Mundo

Reino Unido vai vacinar imigrantes ilegais contra a covid-19

Britain’s Prime Minister Boris Johnson wearing a protective face covering to combat the spread of the coronavirus, holds a vial of the Pfizer/BioNTech vaccine as he visits a coronavirus covid-19 vaccination centre in Batley, northern England on February 1, 2021. – Britain has set itself an ambitious goal of vaccinating 15 million of the most vulnerable people by mid-February, and the entire adult population by the autumn. A total of 598,389 people in the UK received a first vaccine dose on Saturday, the highest daily figure since the rollout began. (Photo by Jon Super / POOL / AFP)

Os imigrantes ilegais e indocumentados no Reino Unido terão o direito de ser vacinados gratuitamente contra a covid-19 sem necessidade de provarem o direito de residência, anunciou esta segunda-feira o Governo britânico.

“As vacinas contra o coronavírus serão oferecidas gratuitamente a todos os que vivem no Reino Unido, independentemente de seu estatuto de imigração. Os que estão registados com um médico de família serão contactados o mais rápido possível e estamos a trabalhar em estreita colaboração com parceiros e organizações externas para contactar aqueles que não estão registados e garantir que tenham acesso à vacina”, disse um porta-voz.

Ministério do Interior tem acesso a determinados dados relativos a pacientes registados em centros de saúde do sistema nacional, mas o Governo disse aos funcionários que a vacinação, assim como os testes e o tratamento para o coronavírus, não estariam sujeitos a controlos de vistos.

A organização que representa os médicos, a British Medical Association, pediu a suspensão da transmissão de informações sobre os imigrantes durante a pandemia, e uma comunicação “clara e ampla” desta medida.

“Para que a campanha de vacinação seja um sucesso, é fundamental que o maior número possível de pessoas seja vacinado”, disse o diretor da comissão de ética da ordem dos médicos, John Chisholm, à AFP, mostrando-se preocupado com o impacto da pandemia nas minorias étnicas no Reino Unido.

O país já registou mais de 112 mil mortes desde o início da pandemia, o maior número de mortes na Europa e o quinto a nível mundial.

Uma campanha de vacinação de grande escala, que envolve o exército e milhares de voluntários, já permitiu administrar uma primeira dose a mais de 12 milhões de pessoas, mas as autoridades temem que certas categorias da população não sejam vacinadas por desconfiança, especialmente entre as minorias.

Algumas estimativas indicam que o número de imigrantes sem documentos no Reino Unido chega a 1,3 milhões de pessoas.

JN

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER