Mundo

OMS alerta: “pandemia está a crescer exponencialmente”

This handout picture taken and released on February 12, 2021 by World Health Organization (WHO) shows WHO Director-General Tedros Adhanom Ghebreyesus delivering remarks during a press conference on February 12, 2021 in Geneva. – The head of the World Health Organization said on February 12, 2021 that all hypotheses on the origins of the Covid-19 pandemic remained on the table following the WHO’s investigation in China. (Photo by Christopher Black / World Health Organization / AFP) / RESTRICTED TO EDITORIAL USE – MANDATORY CREDIT “AFP PHOTO/ CHRIS BLACK/ WORLD HEALTH ORGANIZATION” – NO MARKETING – NO ADVERTISING CAMPAIGNS – DISTRIBUTED AS A SERVICE TO CLIENTS

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou, esta segunda-feira, para o aumento do número de casos de covid-19 em sete semanas consecutivas e do número de mortes em quatro semanas, sublinhando que a pandemia “está a crescer exponencialmente”.

O alerta foi deixado pelo diretor-geral da organização, Tedros Adhanom Ghebreyesus, e pela líder técnica de resposta à covid-19, Maria Van Kerkhove, na videoconferência de imprensa regular sobre a evolução da pandemia, transmitida da sede da OMS, em Genebra, na Suíça.

Tedros Adhanom Ghebreyesus salientou que a semana passada foi a quarta que registou o maior número de infeções com o coronavírus SARS-CoV-2 numa semana, em consequência do “grande aumento do número de casos” detetados em diversos países da Ásia e do Médio Oriente.

A líder técnica de resposta à covid-19 na OMS, Maria Van Kerkhove, advertiu que “a trajetória da pandemia está a crescer exponencialmente”, realçando que na semana passada houve um aumento de 90% da transmissão de infeções.

Segundo a epidemiologista norte-americana, as medidas de contenção da pandemia “não são aplicadas consistentemente” pelos países.

O diretor-geral da OMS avisou que a pandemia da covid-19 “está longe de terminar”, mas pode ser controlada “numa questão de meses” com uma “vacinação equitativa” e com um “esforço concertado” de medidas de contenção, que incluem distanciamento físico, uso de máscaras, ventilação de espaços, testagem, rastreio, isolamento e higienização das mãos.

“Depende das decisões dos governos e das pessoas, todos os dias. A escolha é nossa”, afirmou Tedros Adhanom Ghebreyesus, defendendo “uma abordagem coerente” das medidas de saúde pública.

JN

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER