Mundo

Madrasta de Gabriel aproveitou confiança e matou-o de forma “intencionada e súbita”

A madrasta do rapaz espanhol de oito anos morto por estrangulamento em fevereiro do ano passado, em Almería (Espanha), e principal suspeita do homicídio, foi esta quinta-feira considerada culpada.

Ana Julia matou Gabriel e fê-lo com aleivosia (aproveitando a confiança depositada pelo enteado) e total consciência. É esse o veredito unânime do júri, formado por sete mulheres e dois homens, que há uma semana e meia julgava a dominicana de 45 anos no Tribunal Provincial de Almería, onde a acusada admitiu ter matado o rapaz, filho do então companheiro, Ángel Cruz.

“Ana Julia matou Gabriel de forma intencionada e súbita, sem possibilidade de defesa do menor”, considerou o júri, que iniciou as deliberações à hora do almoço de quarta-feira e só as concluiu hoje à tarde, dando por terminado um julgamento em que foram ouvidas dezenas de testemunhas e peritos, a fim de apurar as circunstâncias da morte que sacudiu Espanha.

Leia mais em JN

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER