Mundo

Itália com recolher obrigatório a partir das 22 horas

Itália com recolher obrigatório-mileniostadium-italia
Italian Premier, Giuseppe Conte, during the debate that followed his speech in the Chamber of Deputies on the situation of the pandemic from Covid-19, Rome, Italy. According to reports, Conte said the Covid-19 pandemic situation in Italy is deteriorating adding that the contagion curve will force the government to prepare new restrictive measures. EPA/Maurizio Brambatti

 

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, assinou na noite de terça-feira um decreto que impõe o recolher obrigatório ao nível nacional a partir das 22 horas, a entrar em vigor na quinta-feira, segundo a imprensa no país.

Outras medidas restritivas, que o chefe do executivo deverá detalhar mais tarde e que deverão estar em vigor até 3 de dezembro, foram igualmente aprovadas, incluindo o encerramento de centros comerciais durante o fim de semana.

O primeiro-ministro italiano já tinha anunciado a imposição de um recolher obrigatório noturno ao nível nacional na segunda-feira, em declarações no Parlamento, entre outras medidas restritivas para combater a pandemia. Nessa altura, Conte afirmou que este não era o momento para impor um segundo confinamento geral em Itália, mas avisou que o Governo iria adotar, ao nível nacional, “limites à circulação de pessoas à noite”.

Zonas de risco diferenciadas

A Itália deverá distinguir “três zonas de risco” que terão medidas restritivas de gravidade gradual. A colocação de uma região numa dessas categorias será decidida pelo Ministério da Saúde, levando em consideração o índice de transmissão do vírus, a presença de focos de contágio e a taxa de ocupação de camas nos hospitais. As viagens para regiões de risco serão limitadas, exceto por motivos de saúde, trabalho ou estudo.

Além disso, o país também deverá introduzir outras medidas a nível nacional, como mais ensino à distância, capacidade máxima reduzida para 50% nos transportes públicos, encerramento de centros comerciais aos fins de semana, encerramento de museus e exposições e proibição de jogos de vídeo em bares e cafés.

Há uma semana, a Itália fechou os cinemas, teatros, ginásios e piscinas e proibiu os restaurantes e bares de receberem clientes depois das 18 horas. O país contabilizou 28244 novos contágios pelo novo coronavírus num só dia, segundo os dados mais recentes, divulgados esta terça-feira, um valor que se mantém elevado, mas que ficou abaixo dos 31 mil casos diários verificados na semana passada.

Leia também: • Imunidade de quem tem covid-19 “diminui muito rapidamente”, diz novo estudo

Desde o início da pandemia no país, em 21 de fevereiro, a Itália contabilizou 759.829 casos de covid-19, de acordo com o último balanço das autoridades italianas. A pressão sobre os hospitais italianos continua a aumentar: dos atuais 418.142 casos ativos de covid-19 no país, mais de 23 mil estão hospitalizados e 2.225 são doentes que estão em unidades de cuidados intensivos.

JN/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER