Mundo

General lusodescendente nega liderança da revolta contra Maduro

O general lusodescendente José Adelino Ornela Ferreira desmentiu a sua participação na “Operação Liberdade” lançada pelo autoproclamado presidente interino Juan Guaidó, depois de ter sido apontado como o militar que encabeçava o movimento de revolta.

Ornela Ferreira, que desde 2017 é chefe do Estado-Maior das Forças Armadas, publicou na rede social Twitter uma fotografia rodeada de companheiros do Estado-Maior para reafirmar a sua “lealdade absoluta” ao presidente Nicolás Maduro.

Leia mais em JN

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW

Close
Close