Mundo

Espanha com 3.715 novos casos de covid-19, número mais alto desde final de maio

The Spanish Government reached an agreement with all regional authorities on 14 August to take new measures to curb the spread of COVID-19, such as closing all night clubs or ban smoking in open-air public spaces. EPA/RODRIGO JIMENEZ

 

Espanha diagnosticou 3.715 novos casos de infeção pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, o número mais alto desde final de maio, e contabilizou 131 mortes associadas à doença covid-19 numa semana.

Segundo as autoridades sanitárias espanholas, o número de contágios adicionado hoje ao total desde o início da pandemia é de 6.671, e integra registos ocorridos nos últimos dias, cuja comunicação pelas administrações de saúde é feita em dias não coincidentes.

Desde o início da pandemia de covid-19, Espanha regista 370.867 casos, entre os quais 28.797 óbitos.

Das infeções detetadas nas últimas 24 horas, 1.535 (41%) foram registadas na região de Madrid, comunidade que também confirmou 25 novas vítimas mortais.

O País Basco (com 472 novos casos) e Aragão (466 novos casos) são as outras comunidades espanholas que também ultrapassaram a fasquia das 400 novas infeções nas últimas 24 horas.

Situação oposta está a ser verificada nas Ilhas Baleares (perto da costa leste de Espanha, no Mediterrâneo) que não registam nenhum caso de infeção pelo novo coronavírus há dois dias consecutivos.

Outro dado divulgado hoje pelo Ministério da Saúde espanhol é o número de doentes de covid-19 atualmente hospitalizados, indicador que subiu na última semana e voltou a ultrapassar a fasquia dos mil pacientes.

Neste momento, 1.336 pessoas estão internadas, das quais 346 estão em unidades hospitalares localizadas na zona de Madrid. No que diz respeito às unidades de cuidados intensivos, 84 doentes foram admitidos nestes serviços na última semana.

A pandemia da doença covid-19 já provocou pelo menos 781.194 mortos e infetou mais de 22,1 milhões de pessoas em todo o mundo, desde dezembro, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP. A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

JN

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW