Mundo

Detidos 13 homens por planear raptar governadora democrata do Michigan

Detidos 13 homens por planear raptar governadora democrata do Michigan
epa08729949 (FILE) – Democrat Gretchen Whitmer (C) declares victory over Bill Schuette at her election night party during the 2018 mid-term general election, at the Motor City Casino Hotel in Detroit, Michigan, USA, 06 November 2018 (reissued 08 October 2020). According to an FBI affidavit on 08 October 2020, the FBI thwarted a plot attempt to kidnap Gretchen Whitmer and overthrow the Michigan state government which involved reaching out to a militia group. EPA/RENA LAVERTY *** Local Caption *** 54756036

Treze homens, incluindo membros de uma milícia de direita nos Estados Unidos, foram detidos por alegadamente planear o rapto da governadora democrata do Michigan, Gretchen Whitmer, uma forte opositora do presidente Donald Trump, e por incitar uma “guerra civil”.

Andrew Birge, promotor do distrito oeste de Michigan, disse que seis homens respondem a crimes federais por conspirar um rapto à governadora na sua casa de férias.

SegundoBirge, os homens vigiaram a casa e chegaram a testar um explosivo improvisado, que pretendiam usar para despistar a polícia.

O presidente Trump critica Whitmer com frequência pela gestão da pandemia. Centenas de pessoas, que não concordam com as medidas da governadora, algumas fortemente armadas, manifestaram-se várias vezes em Lansig, capital do estado, a pedir reabertura da economia local.

“Libertem o Michigan”, escreveu Trump na sua conta oficial do Twitter, em abril. No mesmo mês, vários manifestantes armados entraram no Congresso do estado para exigir uma reversão das medidas sanitárias.

A procuradora-geral de Michigan, Dana Nessel, descreveu o grupo suspeito de tentar raptar a governadora como uma “ameaça séria”.

Além dos seis homens detidos por planear o rapto, outros sete membros de uma milícia chamada “Wolverine Watchmen” respondem a acusações. Suspeita-se que tenham tentado identificar residências de polícias como alvo para “instigar uma guerra civil”, explicou a procuradora. Foram acusados de vários crimes, como dar apoio material a atos terroristas, a gangues e por violar as normas sobre armas de fogo.

Leia mais no JN

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW