MundoBlog

Cidade chinesa constrói centro de quarentena para 4 mil pessoas

cidade chinesa constroi centro de quarentena-china-mileniostadium
This aerial photo taken on January 16, 2021 shows the under-construction centralized quarantine facilities, where people at risk of contracting the Covid-19 coronavirus are to be taken into quarantine in Shijiazhuang, in northern Hebei province after the province declared an “emergency state”. (Photo by STR / CNS / AFP) / China OUT

 

É nos arredores da cidade chinesa de Shijiazhuang que as equipas de construção trabalham sem parar para erguer um grande centro de quarentena, para conter o surto crescente de covid-19 na zona. Milhares de quartos pré-fabricados estendem-se já ao longo de uma vasta área.

As instalações devem ter quartos suficientes para acomodar mais de quatro mil pessoas assim que estiverem concluídas, disse a televisão pública chinesa “CCTV”, esta terça-feira.

A China tinha o novo coronavírus sob controlo, mas uma série de pequenos surtos localizados levou as autoridades chinesas a realizarem testes em massa, a imporem bloqueios rígidos e a prepararem-se para mover aldeias inteiras para instalações de quarentena, de forma a impedir o ressurgimento massivo de casos no país. Tudo isto numa altura em que o resto do Mundo luta contra o aumento de infeções e de mortes, perante hospitais sobrecarregados.

O cenário observado agora nos arredores de Shijiazhuang, no norte da China, fazem lembrar os esforços de Pequim, no início do ano passado, para construir um hospital de campanha com mil camas em tempo recorde (nove dias) em Wuhan, o primeiro epicentro da covid-19 no mundo.

O centro de quarentena em Shijiazhuang irá acolher os contatos próximos de pacientes confirmados com o novo coronavírus, assim que estiver concluído, o que se prevê que aconteça já nos próximos dias. Os blocos estão equipados com casas de banho, wi-fi e ar condicionado.

A obra começou a 13 de janeiro, quando algumas cidades no norte da China confinaram milhões de pessoas, devido ao surgimento de centenas de novas infeções, nas últimas semanas. Mais de 20 mil residentes em localidades na província de Hebei foram colocados de quarentena em instalações centralizadas, segundo a estação pública contava na semana passada.

Agora as imagens da “CCTV” mostram os trabalhadores equipados a montar as estruturas do centro de quarentena no escuro e bandeiras com os nomes das equipas de construção e de unidades do Partido Comunista a marcar os blocos concluídos. Enquanto isso, milhões de habitantes locais já foram testados ao SARS-CoV-2 várias vezes.

A China está em alerta máximo para uma potencial onda de novos casos que poderá ser desencadeada pelas festividades do Ano Novo chinês, que este ano começa a 12 de fevereiro. É esperado que milhões de cidadãos regressem às suas cidades natais para as celebrações.

JN/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER