Mundo

Bolsonaro criticado por “celebrar ditadura militar”

A organização Human Rights Watch (HRW) criticou, esta quarta-feira, a decisão do presidente brasileiro de restabelecer as comemorações do golpe militar de 1964, acusando Jair Bolsonaro de celebrar “uma ditadura militar que causou um sofrimento indescritível” a milhares de brasileiros.

 

“Bolsonaro critica com razão os governos de Cuba e Venezuela por violarem os direitos básicos dos seus povos, mas, ao mesmo tempo, ele celebra uma ditadura militar no Brasil que causou um sofrimento indescritível a dezenas de milhares de brasileiros”, disse José Miguel Vivanco, diretor para as Américas da organização de defesa dos direitos humanos.

“É difícil imaginar um exemplo mais claro de um padrão duplo”, acrescentou.

Bolsonaro, ex-capitão do Exército eleito Presidente no ano passado, informou, através do seu porta-voz, o general Otávio Rêgo Barros, que restabeleceu as comemorações militares do golpe de 31 de março de 1964, data em que as Forças Armadas depuseram João Goulart, Presidente democraticamente eleito, para impor uma ditadura que governou o Brasil até 1985.

Leia mais em JN

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER

Close
Close