Mundo

Atleta, saudável, de 19 anos, recuperou de covid. Depois, sofreu problemas neurológicos e morreu

A morte de Chad Dorril, de 19 anos, veio fazer soar novo alarme em relação às ainda pouco conhecidas sequelas que o novo coronavírus pode deixar no organismo.

A morte de um adolescente norte-americano devido a uma rara complicação neurológica, após ter recuperado da covid-19, chocou a comunidade académica da Universidade de Appalachian State, em Boone, no estado da Carolina do Norte. E traz mais um sinal de preocupação sobre as ainda pouco conhecidas sequelas que o novo coronavírus deixar no organismo.

Chad Dorrill, de 19 anos, “estava numa tremenda forma. Era alto e esguio. Jogava basquete. Corria longas distâncias”. Assim descreve o jornal The New York Times um adolescente, atleta, saudável, que tinha aparentemente recuperado da covid-19 quando se viu afetado por um súbito quadro de problemas neurológicos que lhe provocaram a morte.

O estudante de segundo ano estava a viver fora do campus universitário e frequentava as aulas online quando, no início de setembro, começou a sentir sintomas semelhantes ao de uma gripe. Nessa altura, a mãe de Chad convenceu-o a voltar a casa para cumprir um período de quarentena e ser testado. Com o teste a revelar-se positivo, o adolescente cumpriu dez dias de quarentena até recuperar e receber alta médica. Voltou então a Boone, informou a reitora da Universidade, em comunicado.

 

Atleta, saudável, de 19 anos-us-mileniostadium
Chad Dorril tinha 19 anos e morreu de complicações neurológicas após ter recuperado de covid-19 © Reprodução Facebook.

 

Foi então que Chad Dorril, que era atleta de basquetebol na equipa Piedmont Pacers, começou a sentir complicações do foro neurológico. “Quando ele tentou levantar-se da cama, as suas pernas não responderam, e o meu irmão teve que carregá-lo até ao carro e levá-lo às urgências. O médico disse que era um caso em um milhão – que eles nunca tinham visto algo progredir desta forma. Foi uma complicação provocada pela Covid que, em vez de atacar o sistema respiratório, atacou o cérebro”, refeeriu o tio de Chad, David dorril, citado pelo New York Times..

Embora o novo coronavírus atinja principalmente os pulmões e o sistema respiratório, também já está documentado que pode atacar e deixar sequelas em vários outros órgãos, como os rins, o fígado ou os vasos sanguíneos, com vários casos de pacientes a relatarem sintomas a nível neurológico, incluindo dores de cabeça, confusão e delírio.

Leia também:

O Chad ficou incrivelmente cansado por duas semanas e mal sabíamos que o vírus estava a atacar silenciosamente o seu corpo de uma forma que os médicos nunca viram antes”, disse Susan dorril, a mãe de Chad, num comunicado. “Se isso pode acontecer com um menino de 19 anos super saudável que não fuma nem usa drogas, pode acontecer com qualquer pessoa”, acrescentou.

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW