Mundo

Alemanha envia 26 profissionais, 50 ventiladores e 150 camas para Portugal

epa08967929 Annegret Kramp-Karrenbauer, Federal Minister of Defence, wearing a FFP2 face mask attends the German government’s cabinet meeting at the chancellery in Berlin, 27 January 2021. Among other things, the cabinet wants to adopt the federal government’s data strategy with around 240 measures. EPA/ANDREAS GORA / POOL

A Alemanha vai enviar para Portugal 26 profissionais de saúde, entre eles oito médicos, já na quarta-feira, como parte de uma missão de ajuda de combate à pandemia de covid-19.

O ministério da Defesa alemão, num comunicado enviado à agência Lusa, refere ainda o envio de material médico, entre eles 40 ventiladores móveis e dez estacionários, 150 bombas de infusão e 150 camas hospitalares.

“Apoiamos os nossos amigos europeus, também na luta contra o coronavírus. Combinei com o meu homólogo João Cravinho (ministro da Defesa português) que a ‘Bundeswehr’ (Forças Armadas alemãs) vão enviar pessoal e material médico para Portugal. A solidariedade fortalece a Europa”, revelou a ministra da Defesa, Annegret Kramp-Karrenbauer, no documento enviado à Lusa.

Numa primeira fase, a ajuda deverá estender-se por um período de 21 dias. Os profissionais de saúde e o equipamento médico chegam ao aeroporto Humberto Delgado na quarta-feira.

“Vamos ajudar os nossos amigos em Portugal, que estão numa situação particularmente dramática, com uma equipa e equipamentos médicos. O coronavírus apresenta desafios. Há também uma pressão considerável sobre o sistema de Saúde alemão. No entanto, estamos convencidos de que a solidariedade é essencial na Europa, especialmente nestes tempos”, acrescentou a ministra alemã.

Governo confirma colaboração com governo alemão

Entretanto, o Governo português confirmou, em comunicado, que “aceitou a proposta de colaboração do Governo Alemão para reforço da resposta à covid -19“, após diversos contactos bilaterais.

O Executivo informa ainda que estima que chegue esta quarta-feira a Portugal “uma equipa de profissionais de saúde militares com competências ao nível da Medicina Intensiva e ainda a cedência de material clínico”, como ventiladores, bombas e seringas de infusão.

Os profissionais de saúde vão permanecer em Portugal durante três semanas, “estando prevista a sua substituição a cada 21 dias, até ao final de março, caso seja necessário”, esclarece o Governo, lembrando que “na primeira vaga da pandemia, a Alemanha disponibilizou o seu apoio a vários estados europeus”.

Ministra pediu ajuda devido à “situação catastrófica em Portugal”

Na edição deste domingo, a “Der Spiegel” revelou que “devido à situação catastrófica em Portugal, a ‘Bundeswehr’ (Forças Armadas alemãs) ia enviar voos de ajuda com pessoal e material médico para Portugal no início da semana”.

A ministra da Saúde portuguesa, Marta Temido, referiu na altura que “num quadro de apoio externo”, os mecanismos de cooperação europeia eram “obviamente uma possibilidade, em função da evolução que se vier a verificar”.

Marta Temido, aliás, foi quem enviou, 25 de janeiro, uma carta com um pedido de assistência urgente ao Governo alemão.

“Face à dramática e altamente dinâmica situação de infeções em Portugal, a ministra da Saúde portuguesa pediu apoio material e humano”, lê-se no comunicado de hoje do Ministério alemão.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.227.605 mortos resultantes de mais de 102,8 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 12.757 pessoas dos 726.321 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

JN

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER