GTA

Toronto: Máscara passa a ser obrigatória em espaços públicos fechados

O Governo de Ontário vai criar uma equipa para melhorar a supervisão do setor de reboques na província. A equipa vai ajudar a criar regulamentação e penalizações mais severas para os infratores. O Premier Doug Ford explicou segunda-feira (29) que a resposta do Governo surge depois da polícia ter feito 11 detenções, inclusive de um polícia, que estavam envolvidos em atividades criminosas e que estavam a contribuir para a violência no setor dos reboques.

A equipa vai analisar vários tópicos relacionados com o setor dos reboques, que podem incluir supervisão provincial de segurança, proteção ao consumidor, melhoria dos padrões do setor, treino e verificação de antecedentes. A equipa é constituída por elementos da OPP e membros em representação de vários ministérios, nomeadamente os Ministérios dos Transportes, Trabalho e Finanças. Em Ontário operam quase 1,600 empresas no setor de reboques e quando a equipa terminar o trabalho vai apresentá-lo à indústria, aos municípios e aos especialistas de segurança pública.

Máscara passa a ser obrigatória - milenio stadium - toronto
Em Toronto, as máscara passa a ser obrigatória

Polícia de Toronto vai ser equipada com câmaras até janeiro de 2021

O conselho da cidade de Toronto aprovou segunda-feira (29) uma moção que vai permitir introduzir reformas no departamento de polícia da cidade, mas rejeitou cortar 10% do seu orçamento. A moção foi apresentada pelo autarca John Tory que propôs mudanças como a implementação de câmaras no corpo dos agentes da polícia, treino anti-racista para lidar com diferentes grupos étnicos e uma alteração que prevê que no futuro as autoridades de segurança pública não tenham de responder a chamadas de pessoas com crises de saúde mental. Todos os polícias vão ser equipados com câmaras até janeiro de 2021, uma medida que vai custar $5 milhões por ano aos contribuintes. A polícia vai reencaminhar as chamadas relacionadas com crises de saúde mental para unidades de crise. Atualmente existem oito equipas móveis de intervenção em crises que envolvem um polícia e uma enfermeira treinados para lidar com aqueles que estão a passar por uma crise de saúde mental e que estão disponíveis 24 horas por dia. A polícia responde a mais de 30.000 chamadas de saúde mental por ano, cerca de 82 chamadas por dia.

O Governo de Ontário comemorou o Dia do Canadá com a entrada gratuita durante três dias em todos os parques provinciais e pesca gratuita a partir de 4 de julho. O Premier de Ontário disse no briefing diário de terça-feira (30) que esta é a forma da província agradecer a todas as pessoas que seguiram os conselhos de saúde pública para impedir a propagação da COVID-19. O ministro do Ambiente e a ministra do Turismo recordaram que é importante apoiar o setor que emprega muitas famílias e disseram que em Ontário é possível ver o mundo em apenas uma província. O Premier voltou a sublinhar que cabe a cada município decidir se quer ou não tornar a máscara obrigatória e a ministra da Saúde explicou que precisam de recolher mais informação para perceber quando é que a maioria da província pode passar para a terceira fase de reabertura económica.

Bares e restaurantes recebem luz verde para ampliar esplanadas

O conselho da cidade de Toronto aprovou um plano para permitir que restaurantes e bares ampliem as suas esplanadas para tentar ajudar a salvar as empresas que foram afetadas pela pandemia. O Conselho aprovou segunda-feira (29) por unanimidade o plano conhecido como CaféTO. A autarquia explica que o plano vai permitir que restaurantes e bares locais possam criar espaços adicionais para refeições ao ar livre com segurança e sem sacrificar a acessibilidade.

Desde quarta-feira passada (24) que os bares e os restaurantes de Toronto estão autorizados a servir refeições no próprio espaço, mas as novas regras de distância física estão a obrigar os empresários a reduzir a capacidade das esplanadas. A autarquia de Toronto autorizou o aumento do espaço das esplanadas para tentar reduzir o prejuízo dos bares e dos restaurantes que tiveram que encerrar durante a pandemia de COVID-19.

Ontario Crown Attorneys Association preocupada com reabertura de tribunais

O conselho da cidade de Toronto aprovou terça-feira (30) um estatuto que torna a máscara obrigatória em espaços públicos fechados. A recomendação partiu da principal autoridade de saúde pública de Toronto e segundo a médica Eileen de Villa existem evidências científicas de que a utilização da máscara ou de uma cobertura facial reduz a transmissão da COVID-19. Os habitantes de Toronto são agora obrigados, a partir da próxima terça-feira (7), a utilizar a máscara sempre que frequentem um espaço público interno. A lei mantém-se em vigor durante julho, agosto e setembro. As exceções são crianças com menos de dois anos e pessoas com problemas de saúde que os impeçam de usar máscara. A autarquia tem recebido nas últimas semanas muitos pedidos para tornar a máscara obrigatória nos espaços públicos fechados. Os mayors e os presidentes dos municípios da Área Metropolitana de Toronto e Hamilton escreveram na segunda-feira (29) uma carta aberta à província a solicitar que emitisse uma ordem geral que tornasse as máscaras obrigatórias em grandes municípios, mas a ministra da Saúde Christine Elliott recusou-se a fazê-lo. A região de Peel também tornou a máscara obrigatória em espaços interiores públicos e o autarca de Brampton informou que a medida entra em vigor a 6 de julho.

Os crown attorneys de Ontário querem adiar o regresso aos tribunais na próxima semana devido à COVID-19, informou o sindicato dos advogados. A Ontario Crown Attorneys Association está a tentar adiar os planos da província para reabrir 44 tribunais a partir da próxima semana. A associação alega que o procurador-geral da província e o conselho de administração que representa as Crowns nas relações de trabalho não tomaram todas as precauções para proteger os trabalhadores nos tribunais durante a pandemia. Em comunicado o Tribunal Superior de Justiça diz que “as precauções incluem o uso obrigatório de máscaras e outras medidas administrativas para proteger os funcionários e outras pessoas contra a transmissão do vírus”.

Provedor de Ontário recebeu mais de 800 reclamações sobre COVID-19

A pandemia da COVID-19 manteve o escritório do Provedor de Ontário ocupado com reclamações sobre pessoas que não conseguiram ter acesso a escritórios do Governo, críticas com o ensino à distância e problemas na reclamação de prémios de lotaria. Ao todo o Provedor de Ontário recebeu mais de 800 reclamações relacionadas com a COVID-19. Uma das reclamações que o seu escritório investigou foi a supervisão provincial de cerca de 630 lares de idosos de Ontário onde morreram mais de 1,809 utentes que foram infetados com a COVID-19.
Paul Dubé diz que “se há uma lição que podemos tirar dessa pandemia, é o quanto os cidadãos dependem de seus serviços públicos”.

Joana Leal/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW