GTA

New York Portuguese Short Film Festival

A arte do cinema em português

O Consulado de Portugal em Toronto trouxe à cidade uma maratona de curtas metragens lusófonas. O New York Portuguese Short Film Festival decorreu no final do dia 29 de novembro no Carlton Cinema, com trabalhos selecionados pelo Arte Institute. O encontro contou com a presença do cônsul geral de Portugal em Toronto, Rui Gomes: “Nada seria possível sem o Arte Institute, que tem sede em Nova Iorque, e com o qual o consulado tem colaborado muito.

A primeira parceria que tivemos este ano foi por ocasião da celebração do Dia da Língua Portuguesa e da Cultura nos Países da CPLP, em que nós apresentámos um ciclo de curtas metragens. Hoje é um festival também de curtas metragens. Não são necessariamente provenientes de países de língua portuguesa, mas são feitas por autores portugueses, que é o que diferencia este festival do anterior”.

O convite para assistir às sessōes foi aberto à comunidade portuguesa do Ontário. O encontro foi gratuito e incentivou a população a conhecer os novos talentos do cinema português, o que agradou à comunidade: “Para mim é muito importante porque há sempre a ligação à nossa língua e tradiçōes. E, neste caso em particular, são filmes feitos por portugueses, que estou muito interessado em saber como são. Tivemos recentemente o filme Pedro e Inês em exibição no European Union Festival, e só assim é que conseguimos vê-los. É muito difícil estarmos em Portugal quando eles são lançados e, quando vamos, eles já saíram de cartaz. Por isso é uma forma de podermos estar em ligação com estes filmes”, disse Elídio Coito ao Milénio Stadium à entrada do festival.

O cinema português tem muitos fãs e há até quem já seja espectador assíduo. Marison Ribeiro diz que já esteve nas anteriores ediçōes. “E venho sempre que posso, para conhecer o que de novo se faz em termos de filmes”.

Mas nem todos estão tão familiarizados com o cinema nacional, e o festival é também apropriado para quem esteja interessado em conhecer o meio. “I don’t know very much about portuguese cinema, so this is a great way to be exposed to some filmmakers that I, otherwise, wouldn’t encounter” – conta-nos David Pereira, que também recebeu convite para o festival.

Para qualquer nivel de espectador, o certo é que oportunidades como esta não acontecem muitas vezes no ano, e por isso o amor a este ramo da sétima arte redobra-se. Manuela Marujo nunca perde um festival: “É uma oportunidade de conhecermos jovens realizadores e outros realizadores já com muita experiência. São trazidos aqui nestes filmes curtinhos, são coisas maravilhosas que se podem descobrir. E a leitura da arte do cinema é tão acessível para todos, é uma oportunidade fantástica”.

Esperamos que para o ano haja mais. O Art Institute, o Consulado e o Instituto Camōes continuam juntos na missão de abrir janelas artísticas aos portugueses em Toronto.

Telma Pinguelo/MS

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW

Close
Close