GTA

COVID-19: Premier de Ontário declara estado de emergência e disponibiliza fundo de $304 milhões

Numa tentativa para travar o contágio do COVID-19, a província declarou estado de emergência e proibiu a realização de eventos públicos que concentrem mais de 50 pessoas. O elevado perigo de contágio obrigou também a encerrar restaurantes, bares, cinemas, bibliotecas públicas, escolas privadas e creches. A rede de transportes públicos continua a operar e os restaurantes podem estar abertos desde que façam refeições para entrega em domicílio.

Os supermercados continuam abertos, se bem que algumas superfícies, como é o caso dos Costco, optaram por limitar a quantidade de clientes e de alguns produtos por pessoa, reduzir determinados serviços e reforçar as medidas sanitárias.
Nos últimos dias as redes sociais foram inundadas de fotografias que mostravam prateleiras vazias e produtos como o papel higiénico e o gel desinfetante estiveram constantemente esgotados.

Várias entidades oficiais alertaram para a importância de não entrar em pânico, não comprar acima das necessidades e acatar as ordens de isolamento que são fundamentais para que o vírus não se continue a espalhar.
Os laboratórios da província de Ontário alteraram a sua metodologia e atualmente estão a conseguir realizar 2,000 testes diários. No futuro a intenção é conseguir realizar 5,000 testes diários. O serviço de telemedicina está extremamente congestionado, mas, em declarações aos jornalistas na quarta-feira (18 de março), a Ministra da Saúde assegurou estar a fazer “tudo o que está ao seu alcance” para garantir que todas as chamadas são atendidas.
A autoridade da saúde alerta que nem todos podem fazer o teste para o COVID-19 e apela ao bom senso. “Os nossos laboratórios estão sobrecarregados, se as pessoas não têm os sintomas, não fazem parte dos grupos de risco e não viajaram recentemente nem estiveram em contacto com alguém que está infetado, não existem razões que justifiquem a realização de um teste”, explicou esta semana Dr. Barbara Yaffe, Associate Chief Medical Officer of Health em conferência de imprensa aos jornalistas.

Em Ontário a pandemia de COVID-19 está a ser liderada pelo Dr. David Williams. Williams é Chief Medical Officer of Health e liderou em 2003 a crise do SARS (Síndrome Respiratória Aguda Grave) que matou cerca de 800 pessoas no mundo inteiro. O responsável sublinha que “a distância social funciona porque reduz o contágio”, embora admita que estas medidas demorem algum tempo a surtir efeito.

Os grupos de risco são pessoas com mais de 60 anos e com doenças crónicas que devido à fragilidade do seu sistema imunitário estão mais propensas a contrair o novo vírus. Depois de Ontário declarar estado de emergência, a Colúmbia Britânica tomou a mesma decisão. Recorde-se que neste momento, depois de Ontário, a Colúmbia Britânica é a segunda província canadiana com mais casos de COVID-19.

A primeira fase do fundo de emergência de Ontário vai libertar $304 milhões e o Premier, Doug Ford, recorda que esta medida só foi possível graças ao esforço orçamental que foi pedido aos ontarianos nos últimos meses de governação do PC. A maior fatia do fundo, cerca de $200 milhões, destina-se a aumentar a capacidade dos hospitais da província para tratar e receber doentes infetados com COVID-19, para realizar mais testes e fazer mais triagem e adquirir mais material para proteger os profissionais de saúde. Falamos de produtos como máscaras, luvas e gel sanitário. Os mais velhos também não foram esquecidos e a província disponibiliza $55 milhões para as long-term care homes e para as retirement homes. O objetivo é que recrutem mais funcionários para reforçarem os cuidados sanitários dentro destas instituições. Os frontline workers vão receber $25 milhões, as residential facilities recebem $20 milhões e as comunidades indígenas vão poder contar com $4 milhões.

Ford reforça que o estado de emergência “não foi declarado de ânimo leve” e que a província está em contacto permanente com os responsáveis da área da saúde. “Estamos a enfrentar uma situação sem precedentes na nossa história e a nossa prioridade é a saúde e o bem-estar dos ontarianos”, disse Ford na conferência de imprensa de terça-feira (17 de março) no Queen’s Park.

Foi também na terça-feira que Ontário registou a primeira morte por coronavírus, um homem com 77 anos residente em Barrie. Ford garantiu que “não se trata de um shut down” e que a grande maioria dos negócios vitais para o dia a dia não vão ser afetados. Supermercados, mercearias, farmácias, serviços públicos importantes, fábricas, construção e edifícios de escritórios vão continuar abertos.

Estado de emergência significa que a província vai poder limitar as viagens pessoais, encerrar edifícios públicos e privados e fixar preços de bens a níveis razoáveis para evitar inflação. Para já o estado de emergência vai manter-se em vigor até 31 de março, mas se a província assim o entender, o prazo poderá ser estendido, pelo menos mais 14 dias sem aprovação legislativa. Se o Premier entender, porventura, que é necessário ainda mais tempo, aí sim, a decisão terá de ter submetida à aprovação dos deputados.

Uma das medidas que está a causar indignação nas redes sociais é o facto de os centros comerciais continuarem abertos. O Eaton Centre, o Yorkdale Shopping Centre e o Cadillac Fairview, que detêm cerca de 70 centros comerciais em seis províncias, optaram por reduzir o seu horário em cerca de 30% durante as próximas duas semanas. No Sharwey Gardens uma funcionária da loja Fossil deu positivo para o COVID-19 e a marca optou por encerrar o espaço ao público. A gigante tecnológica Apple encerrou todas as lojas fora da China e a Aritzia fechou todas as lojas. Os casinos e os ginásios também estão encerrados e o Tim Hortons e o Starbucks estão a operar apenas com take out.

Alguns bancos optaram por fechar balcões e/ou alterar o horário de funcionamento, como é o caso do CIBC, os consultórios médicos restringiram as consultas no local e encorajam os pacientes a telefonar para o Serviço de Telemedicina de Ontário através do número 1-866-797-0000. A grande maioria dos hospitais está a desmarcar as consultas, exames e cirurgias que não são prioritários.

O serviço de transporte disponibilizado pela Uber e pela Lyft também sofreu alterações e por enquanto o carpooling está suspenso devido à necessidade de manter distância social. A pandemia gerou movimentos de solidariedade e a Uber Eats está a ajudar os pequenos restaurantes a entregarem comida ao domicílio sem que tenham de pagar taxas. Mas outros viram nesta crise uma oportunidade de lucrar e decidiram vender produtos com grande procura a preços exorbitantes. A Kijiji tomou medidas e suspendeu temporariamente a venda de produtos como gel desinfetante, máscaras ou papel higiénico no site de classificados.

O Ikea Canada, a Roots e a L’oréal anunciaram na quarta-feira (18 de março) que vão encerrar todas as lojas e o Home Depot encerra, a partir de amanhã, às 18 horas.

Em Toronto existem 102 casos de COVID-19 e os transportes públicos estão a operar de forma diferente. O embarque acontece em qualquer uma das portas e não na porta principal como era comum até agora.
As últimas informações dão conta de que existem infetados em Ontário na faixa etária dos 30 anos e de que a transmissão comunitária do novo vírus tem aumentado. Na quarta-feira (18) aterrou no Toronto Pearson International Airport às 16:30 horas um avião da Air Transat vindo de Portugal com dois passageiros infetados com COVID-19. Os passageiros comunicaram os seus sintomas à tripulação e pouco depois do avião aterrar, ambos foram encaminhados para um hospital.

Controlo de COVID-19 disponibilizado pelo Ministério da Saúde de Ontário na quarta-feira (18 de Março) às 17 H que pode ser consultado através deste Link:https://www.ontario.ca/page/2019-novel-coronavirus

This web page will be updated with the most up-to-date information on the status of cases in Ontario, every day, seven days a week, at 10:30 a.m. and 5:30 p.m. ET.

Negative1 10305
Currently under investigation2 3379
Confirmed positive3 206
Resolved4 5
Deceased 1

Total number of patients approved for COVID-19 testing to date 13897
1 Patient negative based on testing performed at Public Health Ontario (PHO) Laboratory and non-Public Health Ontario laboratories.
2 Test results are pending
3 Patient still testing positive and has not had two consecutive negative results greater than 24 hours apart
4 Patient is no longer infectious based on two consecutive negative tests performed at PHO Laboratory at least 24 hours apart

Joana Leal/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW