GTA

Bispo dos Açores em Toronto

Toronto comemorou os 25 anos das festas da Nossa Senhora da Luz que atraíram milhares de fiéis à cidade no último fim-de-semana e o bispo de Angra e das ilhas dos Açores foi o convidado especial deste ano.

As celebrações começaram na quinta-feira com o tríduo preparatório e na sexta seguiu-se um jantar na LiUNA local 183 e no sábado missa e procissão. Em declarações ao Milénio Stadium, João Lavrador disse que veio pela primeira vez ao Canadá, apesar de ter cá família e amigos.

Embora tenham sido iniciadas por açorianos, naturais da Graciosa, ou não fosse esta a padroeira daquela ilha, hoje as festas reúnem fiéis de outras ilhas do arquipélago, que mesmo estando longe mantêm a fé viva e nunca esquecem as suas origens.

Ao longo dos séculos a igreja tem enfrentado vários processos de transformação e Toronto não escapou a essa realidade. Algumas das igrejas da cidade perderam fiéis e acabaram por não resistir às pressões imobiliárias e foram transformadas em condomínios de habitação, um paradigma que não assusta o bispo. “A igreja tem fases, vive momentos áureos e de crise, tal como qualquer outra instituição. E isto explica-se por fatores internos e externos. Hoje é mais difícil evangelizar e as pessoas tornaram-se mais individualistas, contudo acredito que seja uma questão de tempo”, explicou João Lavrador.

30 voluntários trabalham arduamente na preparação destas festas que todos os anos estão a cargo da igreja de São Mateus, uma paróquia que celebra missas em várias línguas, nomeadamente o português. Ao nosso jornal Andre Grecki, pároco da igreja, deu as boas vindas ao bispo e agradeceu o esforço dos voluntários para que tudo corresse da melhor forma possível.

A igreja católica é pressionada diariamente por crentes de todo o mundo para acompanhar a evolução dos tempos e uma das questões actuais que se coloca é se faz ou não sentido permitir que os padres possam casar e continuar a exercer a sua profissão. Todavia, para o bispo, a questão é fácil de entender. “Na igreja os padres são convidados a viver o amor de uma maneira diferente, o amor a Deus Nosso Senhor”, disse.

Sobre os escândalos de pedofilia na igreja católica que têm sido difundidos pelos media, o bispo admite que a igreja tem responsabilidades. “É uma mancha na credibilidade da igreja, mas a pedofilia é um problema global que se manifesta sobretudo nas pessoas que estão próximas de crianças. É uma anomalia que tem duas vertentes, a criminal e a educacional. Está provado que se a pessoa não é reeducada o problema persiste”, contou.

Para o bispo dos Açores, o Papa Francisco, que já foi considerado um dos papas mais liberais da história da igreja católica, tem estado à altura do desafio. “Este homem surge no timing certo. É um homem simples e acessível.  E apesar de todas as ondas, a igreja dá graças a Deus por ele ser o Papa nesta hora”, opinou.

João Lavrador deixou uma mensagem aos imigrantes. “Agradeço aos portugueses da diáspora que mantêm as suas raízes e a fé católica longe de casa. Estes países de acolhimento foram uma bênção onde construímos comunidades e onde perpetuamos todos os dias a nossa cultura”, avançou.

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER