Comunidade

Teatro encerra Semana Cultural Açoriana

Literatura, comédia e artesanato foram alguns dos destaques da Semana Cultural da Casa dos Açores que decorreu de 6 a 10 de outubro.

This slideshow requires JavaScript.

Em declarações ao Milénio Stadium, Fátima Bento, Relações Públicas da Casa dos Açores, fez um balanço muito positivo do programa. “Creio que agradou à maioria das pessoas, tivemos o relançamento de três livros: Irmãos e Irmãs na Coroa: As Festas do Espírito Santo no Canadá de Ilda Januário; A Açoriana, de Fátima Serpa e Bonne Chance de Armando Viegas. Esta casa está aberta a todos, independentemente de serem ou não açorianos e este ano recebemos pela primeira vez o 9’Circos, um projeto que ajuda crianças carenciadas”, informou.

Na segunda-feira (7), o programa foi dedicado às cantorias ao desafio, desgarradas e velhas; na terça-feira (8) às casas açorianas através dos séculos e na quarta-feira (9) aos diferentes tipos de rochas do Arquipélago.

Durante toda a semana estiveram em destaque produtos regionais e vários tipos de artesanato, nomeadamente trabalhos em barro e madeira. O grupo de diretoras da Casa dos Açores apresentou a peça “Vamos rir – o rir faz rejuvenescer a pele” que acabou por ser repetida a pedido do público.

No último dia o grupo de teatro “Vida e esperança” do Centro Abrigo levou a cena a peça “A digna Terceira Idade”. Em declarações ao nosso jornal, Marília dos Santos, coordenadora do grupo, explicou-nos que a realidade inspirou a ficção. “Esta peça é um pouco dramática, mas são histórias que tenho ouvido ao longo dos anos. Abordamos todo o tipo de abusos- financeiro, físico, solidão, isolamento… A peça só foi possível graças ao patrocínio do New Horizons e muitos deles atuaram pela primeira vez na vida”, avançou.

A técnica lamenta que estes tipos de abuso sejam pouco discutidos pela sociedade e encoraja os idosos a denunciarem. “Temos casos de abuso na terceira idade em todos os grupos étnicos e eles também existem na comunidade portuguesa. Temos recebido um feedback muito positivo e alguns idosos nem sabiam que existiam tantos tipos de abuso. Essa é a grande missão desta peça, espalhar a mensagem e educar as pessoas”, referiu.

Marília dos Santos sublinhou ainda a dedicação dos idosos na construção dos cenários e agradeceu o apoio dos estagiários que colaboraram na introdução de cada uma das cenas.

Pelo palco passaram vários cantores: Tony Câmara, João Marques, Manuel da Ponte, Mário da Costa e Lídia Sousa.

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

Close
Close