Comunidade

Sócios e caçadores em mote festivo

Avelino Teixeira

O Centro Cultural Português de Mississauga levou a efeito a sua festa anual do sócio e do caçador e quase que esgotava a lotação da sua maravilhosa e ampla sala de festas. O entretenimento era da responsabilidade do Nelson Câmara e do Carlos Borges que formam o celebrado Duo Som Luso.
Quando se entrava no parque de estacionamento, quase na totalidade esgotado, logo se percebia que muita gente havia ocorrido ali ao cheiro da ementa constituída por carnes derivadas de diferentes animais abatidos pelos caçadores. Eles sentavam-se numa mesa propositadamente colocada num dos cantos da sala ao lado do palco para se sentirem mais à vontade e assim dialogarem sobre as suas aventuras no mato. E como se divertiam! Vítor Vieira, Horácio Domingos, Bryan Vieira, Maximino e Manuel Costa, José Dias, António Silva, João Alves, Ricky Botelho, José Pinto, Tony Medeiros, José e Alex Alves, Orlando Constâncio e Agostinho Madureiro. Todos eles pressupostamente divertidos, mas o Horácio Domingos delirava como de costume ou não fosse ele um dos grandes patrocinadores daquele centro comunitário que vive euforicamente todos os eventos que ali se realizam. Os homens aficionados do mato, contentemente, deixaram-se fotografar para a reportagem.
Antes que o jantar fosse servido, em estilo bufete, pelos membros da direção que mais tarde pousariam para a fotografia, Tony de Sousa, presidente do executivo, subia ao palco para dar as boas vindas e anunciar os próximos eventos um dos quais a ter lugar amanhã, 20 de janeiro; uma noite de Fado com Sandra Correia Guilherme Banza, Bernardo Viana e Mário de Freitas. Mais tarde, em entrevista comigo, fez saber que da agenda festiva para 2018 consta pela primeira vez um evento muito especial ao ar livre a ser anunciado muito em breve, e que está quase confirmado que todos os membros diretivos vão estender o seu mandato por mais um ano. Tony Sousa que tem vindo a envolver-se com o Centro C. P. De Mississauga há vinte e um anos, três dos quais como presidente do Executivo notava-se radiante por constar que por agora não há preocupação em formar nova direção.
Após o jantar, como era suposto, e para digerir a boa comida, dançou-se a contento até que chegasse a madrugada que lá fora se fazia sentir bastante fria, consequência de um Inverno que parece não fazer parte do aquecimento global. Quiçá (…).
Nota: Carlos Borges como sempre cantava e encantava os convivas apesar de ter perdido sua mãe na semana anterior. Caro Amigo: Quer queiramos ou não, a vida tem que continuar. Sentidos pêsames!

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER