Comunidade

Minhotos organizam Festival Internacional de Folclore

Joana Leal

A Associação Cultural do Minho vai organizar amanhã (19) o Festival Internacional de Folclore. O encontro é na LiUNA Local 183 e vai juntar sete grupos de folclore debaixo do mesmo teto.

Em declarações à Rádio Camões, ao Programa “Manhãs da Camões”, da autoria de Nuno Miller, Augusto Bandeira falou sobre a importância deste evento. “Tivemos a preocupação de envolver ranchos que estão fora da nossa área comunitária porque achamos que é importante envolver outros grupos étnicos no nosso meio”, disse o presidente da Associação Cultural do Minho.

Inicialmente a ideia era criar um festival com ranchos portugueses mas dificuldades de agenda obrigaram a organização a encarar outras opções. “A etnografia é uma parte fundamental da cultura de um povo. Nós temos ranchos europeus e da América do Sul. Assim promovemos a diversidade cultural e ficamos todos a ganhar”, explicou.
Os grupos são sete: Grupo Barcuense de Newark (EUA); Rancho Folclórico de London; Macedonia Folklore Group; Rancho da Nazaré de Toronto; Campinos do Ribatejo de Montreal, um rancho do Equador e o Rancho da Associação Cultural do Minho de Toronto.

O Festival Internacional de Folclore vai ter petiscos tradicionais do Minho e no final haverá uma tocata de concertinas. “O objetivo é recuperar uma tradição minhota que o nosso clube lançou há anos. Tragam os vossos instrumentos e venham divertir-se connosco”, rematou.
No próximo ano a ideia é expandir o Festival Internacional de Folclore e tentar incluir um grupo de Portugal. “O nosso país é muito pequeno mas tem uma diversidade etnográfica incrível. Dos Açores até ao Algarve temos um património cultural riquíssimo”, adiantou.

Com o aproximar das comemorações da Semana de Portugal no Canadá, Bandeira lançou um repto. “Gostava que fossemos mais unidos. Nós com a prata da casa conseguimos criar uma Semana de Portugal inesquecível”, avançou.

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW