Comunidade

Luso-canadianas celebram Dia Internacional da Mulher

Há mais de um século que mulheres de todo o mundo lutam pelos seus direitos no dia 8 de março. O Dia Internacional da Mulher foi assinalado pela Federação de Empresários e Profissionais Luso-Canadianos (FPCBP) que reuniu mais de 60 mulheres num almoço em Toronto.

Em declarações ao Milénio Stadium, Eduarda Lee Sousa-Lall, presidente da instituição, apelou à união das mulheres para que a igualdade de género seja uma realidade. “Hoje está frio lá fora, mas cá dentro estamos a começar a aquecer. Este é o nosso 13.º almoço e estamos aqui para celebrar o Dia Internacional da Mulher. Como mãe e como mulher acredito que é importante que trabalhemos todas juntas para que a nossa voz seja ouvida e para podermos ser bem sucedidas na nossa comunidade”, sublinhou.

Sousa-Lall sublinha que as mulheres devem ter a possibilidade de escolha. “Podemos ter uma carreira e ser mães em simultâneo. Podemos trabalhar a partir de casa ou pura e simplesmente não termos filhos. Já vivi no Médio Oriente, no Golfo Pérsico, e lá definitivamente a sociedade é dominada por homens. Na América do Norte é muito diferente, mas ainda assim temos de continuar a lutar para que os nossos direitos sejam iguais. No Canadá ainda temos mulheres em posições de liderança iguais às de muitos homens, mas que ganham ordenados inferiores apenas pelo facto de serem mulheres”, explicou.

Melissa Simas foi uma das organizadoras do evento que decorreu no Mercado Negro, um restaurante com menu e decoração bem portuguesa. “É a primeira vez que eu e a Sara somos co-chairs deste evento. Escolhemos este espaço porque é bastante contemporâneo e achamos que reflete o Portugal de hoje, um país que está na moda e que está a ser descoberto pelos estrangeiros, inclusive pelos canadianos. A Ema Dantas é uma mulher extremamente inspiradora e julgo que não podíamos ter escolhido melhor a nossa oradora. As mulheres são como os super-heróis, têm vários poderes (risos). Somos mães, termos uma carreira profissional, fazemos voluntariado, somos incríveis”, avançou ao nosso jornal.

A oradora convidada deste ano começou em 2017 a escalar montanhas para combater o estigma que está associado à saúde mental, um problema que afeta um em cada cinco canadianos. A próxima etapa é subir a montanha mais alta do mundo – o Evereste.

A fundadora da Peaks for Change Foundation tem medo de alturas, mas está determinada a subir os sete cumes para ajudar a construir as novas instalações do Centre for Addiction and Mental Health (CAM). “Tenho estado a preparar-me para esta prova e vou sair no dia 5 de abril. Depois do Evereste termino os sete cumes. A Maria da Conceição subiu o Evereste em 2013 e tornou-se na primeira mulher portuguesa a subir a montanha mais alta do mundo. Eu vou ser a primeira mulher portuguesa a subir os sete cumes. A minha mãe faleceu aos 66 anos e viveu mais de 20 anos com problemas mentais. Ela nunca foi bem diagnosticada e ela foi a minha grande inspiração para esta fundação”, disse emocionada.

No início do mês o Governo Provincial de Ontário anunciou um reforço de $20,000,000 para aumentar o acesso dos ontarianos ao tratamento de doenças mentais. Dantas elogia a medida, mas receia que o número de profissionais de saúde seja insuficiente para tanta procura. “A nossa saúde mental comanda todo o nosso corpo e este dinheiro vai ajudar a diminuir as listas de espera, mas precisamos de mais psicólogos. Um psicólogo no privado custa $250 p/hora, espero que este valor seja coberto pelo Governo. Mas este aumento de fundos já é um passo importantíssimo, acho que estamos no caminho certo”, referiu.

O Dia Internacional da Mulher foi criado em 1911 e as mulheres prometem continuar a lutar por uma sociedade melhor e mais justa. “Temos que parar de ter vergonha de dizer que estamos deprimidos e temos de parar de nos esconder quanto temos um problema de saúde mental porque infelizmente é o que a grande das pessoas faz. Acho que as mulheres podem ter um papel importante na mudança de paradigma, a saúde mental é tão importante como a saúde física”, disse Ema Dantas.

O encontro juntou mais de 60 pessoas, a maioria mulheres e no próximo dia 21 de março a Federação vai entregar bolsas de estudo na sua cerimónia anual no Pearson Convention Centre, em Brampton.

Joana Leal/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW