Comunidade

Lançamento de SICK IN THE SIX de Jorge Sousa

Ilda Januario
Doutora em Literatura

“Vive intensamente como se estivesses para
morrer, sonha como se vivesses para sempre”

Jorge Sousa passou pelo crivo da doença cancerosa com apenas 34 anos de idade. As vantagens desse doloroso processo foram tê-lo tornado sábio e apreciador da vida e mais caloroso e atencioso para com os familiares, os amigos e até estranhos. Descobriu também que adora escrever, tendo-lhe a escrita servido de terapia, começando com um blogue onde foi relatando os dias da doença.
Aos 40 anos de idade, nato no Canadá, lançou um livro em inglês que intitulou SICK IN THE SIX: A WINDING JOURNEY THROUGH THE SOUL OF A CANCER SURVIVOR (Doente no Seis: uma viagem sinuosa pela alma de um sobrevivente do cancro). Para quem não conhece o termo, Six para designar Toronto e surgiu de duas coisas: o indicativo telefónico (416) e a agregação das seis municipalidades, em 1998, para formar a nova Toronto.
O lançamento teve lugar no Consulado e Luís Barros, depois de uma curta introdução que destacou o humor patente no livro, passou a palavra à funcionária Paula Medeiros para a apresentação do livro. Ela começou com uma breve biografia de Jorge, empregado bancário, que cultiva a sério vários passatempos: música, na banda Desolate Rage, motoqueiro, jogador de hóquei e agora autor.
Foi a 18 de julho de 2012 que recebeu o diagnóstico de linfoma depois de lhe ser sido detetado um coágulo no braço. Este tipo de cancro, que ataca o sistema linfático, é dos que se têm tratado com mais êxito. O sistema linfático produz glóbulos brancos, as células no nosso corpo que o patrulham e combatem as doenças. A apresentação incluiu um debate.
Jorge foi para o St. Joseph’s Health Centre de mota, onde lhe diagnosticaram e trataram a doença. Ficou de tal maneira reconhecido com a dedicação e o profissionalismo do pessoal médico que decidiu entregar as receitas da venda do livro a este centro de saúde. No serão, foi entregue ao representante do Centro um cheque de mil dólares.

O livro relata não só as várias etapas do tratamento – incluindo o dolorosíssimo teste à medula óssea, para verificar o avanço da doença -, como também os estados de espírito com que as viveu o autor, sem “coitadinhismo”, mas antes com coragem e depois humor, pondo em destaque o que de bom lhe aconteceu. Por exemplo, não ter perdido o cabelo, farto e comprido, que cortou à índio Mohawk em caso de isso lhe acontecer. Outro facto que lhe deu motivos de regozijo foi não ter que ser sujeito à radioterapia.
Ao fim de nove meses de tratamento, com 36 anos feitos, Jorge sentiu que lhe tinha escapado um ano de vida mas ganho um novo respeito pelo sistema de saúde provincial e pela vida. De uma celebração da cura em Niagara Falls, em 2012,como os amigos mais íntimos, surgiu o grupo de apoio mútuo a que chamaram RUM FOR THE CURE, um trocadilho baseado no nome das corridas de angariação de fundos para encontrar a cura para o cancro, Run for the Cure. Um dos amigos presentes mostrou a T-shirt que envergam os membros do RUM FOR THE CURE, sendo o Rum a tal bebida forte usada nos “shots”.
A salientar também durante a apresentação e o debate que lhe seguiu, a troca jocosa de comentários entre o autor e a audiência, onde se encontravam vários membros de família, como a companheira, a mãe Milai Sousa e os tios, José Carlos Sousa e o ministro Charles Sousa. Seguiu-se um beberete, o todo fazendo jus à citação no título. Vivemos o serão intensamente, como o Jorge desejou que o tivéssemos vivido, acaso tivesse sido o nosso último…
Para adquirir o livro: https://www.amazon.ca/Sick-6ix-Winding-Journey-Survivor/dp/177302566X

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER