Comunidade

“Lamentamos a mudança de opinião por parte do Ministro da Imigração” Joe Pimentel, porta-voz do UWC

Humberta Araujo

O “Undocumented Workers Committee” (UWC), organizou na passada semana, uma conferência de imprensa para dar a conhecer a sua posição, relativamente à existência de um Projeto Piloto (PP), para solucionar o problema dos indocumentados. Recorde-se que este foi um assunto, trazido à ordem do dia pelo Milénio Stadium, na sequência de declarações contraditórias, relativamente à existência ou não de um PP, e pelo fato de muitas pessoas indocumentadas terem pago e entregue candidaturas, para este mesmo projeto, que se arrasta desde 2004. A UWC insiste na existência do mesmo, apesar dos atuais ministros da imigração dos governos federal e provincial, e o representante lusocanadiano no parlamento, Peter Fonseca dizerem o contrário.

O Milénio Statium e Camões TV, foram dos poucos órgãos de comunicação social presentes nesta conferência de imprensa, que apesar de terem deparado com alguns “eventos” inesperados e insólitos, ainda assim conseguiram fazer o seu trabalho.
A conferência de imprensa, que acabou por estar aberta a um grande número de pessoas, não repórteres – algo que não se coaduna com uma séria e profissional conferência de imprensa – começou com um vídeo/mensagem do presidente do UWC, que por doença de um familiar não pode estar presente. Representando o UWC estiveram Joe Pimentel, Tony Letra e Bento De São José. A assistir esteve ainda o advogado Richard Boraks e a sua equipa.

A intenção deste “encontro” com os jornalistas, foi segundo o porta-voz da UWC, Joe Pimentel apresentar uma carta de intenções, sobre o historial do trabalho do Comité e as razões do seu descontentamento, quanto à forma como o governo tem lidado com todo o processo. O UWC quis, deste modo, mostrar ao público informações, vídeos e correios eletrónicos, os quais provam que o projeto piloto, foi mesmo uma realidade. Nesta carta de intenções, o UWC ressalvou a necessidade de trazer a público o trabalho voluntário que tem sido feito pelo Comité a favor do projeto piloto, em colaboração com os governos federais e provinciais.

“Queremos clarificar, o tanto quanto possível, a informação, e os factos à luz de alguma desinformação que parece estar a surgir. Compreendo, que às vezes, quando algo se arrasta durante tanto tempo, neste caso desde 2004, as pessoas por vezes se possam esquecer der factos, e declararem coisas que não são corretas. A atual falta de confiança, entre governos e a sociedade civil, pode levar a situações de impasse e desentendimento. Por isso, a necessidade de serem criados organismos de luta e reconhecimento de um PP, que tem sido a nossa base de trabalho, crença e fidelidade ao mesmo. A credibilidade na existência de um PP”, reafirmou Joe Pimentel “surgiu do seu reconhecimento por parte de responsáveis de governo ao mais alto nível.”

O porta-voz do Comité, trouxe uma vez mais a público, múltiplas informações, já divulgadas pelo Milénio, segundo as quais o atual Ministro da Imigração numa carta, datada de fevereiro deste ano, iniciava a mesma dizendo, que o ministério estava a rever “vários projetos pilotos propostos, os quais se debruçavam sobre possíveis saídas para os trabalhadores adquirirem residência permanente.” Um início de carta, que deixou o Comité esperançoso, esperança esta, que segundo Joe Pimentel caiu por terra. Isto porque, a mesma missiva oficial, terminava dizendo que, “não há nenhum projeto piloto, nem nunca existiu algum, o que para o comité é uma falsidade, e traz ao de cima questões sérias de confiança pública, na forma como o governo lidou ou está a lidar com esta questão.”, salientou Joe Pimentel.

Segundo o comité, o mesmo foi-lhe dado datas para o PP, nomeadamente “o arranque de uma primeira fase, que afetaria positivamente os trabalhadores e as suas famílias.” Joe Pimentel, disse ainda que o UWC sempre acreditou na existência do projeto, “dentro do contexto de que o governo o anunciou e se comprometeu com o mesmo”. O UWC anunciou, por seu lado, que aceita o direito do ministro de mudar de opinião ou de curso, mas que neste caso foi, “um ato vergonhoso negar agora um projeto piloto. Ao fazer tal, desacreditar o empenho de muitos, que trabalharam sem cessar e voluntariamente para ajudar aqueles que não tem voz. O comité pede igualmente ao governo para tornar público o trabalho feito até ao momento, o qual o governo disse estava a trabalhar sobre.”, exigiu Joe Pimentel.

Uma das questões trazidas pelo Milénio nesta conferência de imprensa, referiu-se ao envolvimento de advogados no processo, os quais têm solicitado dinheiro a pessoas indocumentadas para se candidatarem ao PP. Nesta ordem de ideias, Joe Pimentel disse que o comité “não apoia nenhum advogado, ou conselheiro de imigração, que tenha tido no passado, ou tenha no presente alguma posição na angariação de candidaturas a este projeto.” Porém, Pimentel prosseguiu dizendo reconhecer o direito a qualquer advogado ou conselheiro, em fazê-lo.

Os membros do UWC deixaram o desafio às pessoas indocumentadas, para ficarem firmes no compromisso inicial feito pelo governo e pelo comité, para uma solução humanitária para os mesmos. O comité procedeu depois à apresentação de vídeos, e-mails e outra documentação, que segundo os seus membros, comprovam a existência do mesmo, aproveitando a oportunidade para explicar porque até ao momento, não tinham apresentado publicamente, esta documentação.
O UWC convidou ainda os presentes a participarem no encontro com Ahmed Hussen, atual Ministro da Imigração, que está previsto para amanhã sábado dia 5, na Oakwood Village Library das 12:30 as 14:00 p.m.

O Milénio Stadium convida os seus leitores/as, a assistirem a esta conferência de imprensa na integra através das suas redes sociais.

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER

Close
Close