Comunidade

Gala da ACAPO – Merit Award para Joel Filipe e Brito Fialho

ACAPO entregou 21 bolsas de estudo

ACAPO entregou 21 bolsas de estudo

Alexandre Franco e Cruz Gomes homenageados

 

A ACAPO entregou este ano 21 bolsas de estudo. A cerimónia foi na LiUNA Local 183 e Kátia Caramujo começou por salientar a importância que tem esta noite para os bolseiros que graças aos clubes vão poder seguir os seus sonhos.

“Esta iniciativa não é nova, a ACAPO fazia antes uma gala, mas sem a versão das bolsas de estudo. Tentámos ver se os clubes alinhavam na ideia porque achamos que um dia estes jovens podem contribuir com o seu tempo para promover a nossa cultura em terras canadianas”, disse a presidente da Comissão Ad Hoc.

A cerimónia ficou marcada pela homenagem a dois dos maiores nomes do jornalismo comunitário que recentemente faleceram – Alexandre Franco e Fernando Cruz Gomes. A viúva de Franco não esteve presente, por motivos de doença, e o prémio foi recebido por Manuel DaCosta, atual proprietário do Milénio Stadium, o semanário fundado por Franco. Já o tributo de Fernando Cruz Gomes foi recebido pelo filho Carlo Gomes que fez um discurso muito emotivo.

O empresário do ramo dos media falou da urgência de um jornalismo livre, independente e visionário e recordou a coragem de Franco. “As mensagens que ele deu à nossa comunidade, com uma certa independência e uma determinada visão, nem sempre foram apreciadas. O Alexandre nunca teve medo de falar e de expressar os seus pensamentos e ao fim e ao cabo é isso que nós todos devemos fazer no nosso dia-a-dia”, referiu.

Já Carlo Gomes, em declarações ao Milénio Stadium, disse receber o prémio em nome do pai e em nome da comunidade de quem ele tanto gostava. “Ele partiu há sete meses e parece que foi ontem. Vai ser estranho receber um prémio em seu nome, não sei explicar”, avançou.

Maya Ganhão levou para casa a bolsa Damião Costa no valor de $2,000. O montante das bolsas começa em 250 dólares e a cerimónia acontece pelo sexto ano consecutivo. “Cada clube dá o que pode e define os seus próprios critérios. Alguns focam-se mais nas notas, outros no voluntariado, outros dão preferência ao ensaio”, explicou Caramujo.

A Casa do Benfica de Toronto entregou duas bolsas de estudo e ambos os bolseiros querem seguir engenharia. “Sabe muito bem porque trabalhei muito arduamente, tanto no futebol como na escola, e no final valeu a pena. O futebol ensina-me a trabalhar em equipa e no futuro quero seguir engenharia porque sou bom em matemática e em ciências “, contou Aman Sharma.

Lucas Azevedo cresceu numa família que é apaixonada pelo futebol e não podia estar mais orgulhoso. “Já tinha jogado futebol no Toronto FC, mas depois acabei por entrar no Benfica. Sou apaixonado por futebol desde sempre e poder jogá-lo no Benfica é ainda melhor. O Benfica já está na nossa família há várias gerações, é o clube do meu avô e do meu pai. Geralmente sou bom na escola e com esta bolsa vou estudar engenharia mecânica”, explicou.
A cerimónia contou com a presença do Ministro Federal da Imigração, Ahmed Hussein; do Embaixador de Portugal no Canadá, João da Câmara e do presidente da Câmara Municipal de Kingston, Nelson Santos. O ministro sublinhou que “a ACAPO fez um trabalho extraordinário ao longo dos anos ao criar oportunidades para os jovens luso-canadianos e ajudando-os com estas bolsas a integrarem-se na sociedade canadiana. Nós ouvimos dizer que os jovens são os líderes de amanhã, mas o Primeiro-Ministro Justin Trudeau diz sempre que eles são os líderes de hoje”.

Em declarações ao nosso jornal, o Embaixador falou sobre o valor das associações na vida dos emigrantes. “Quando os portugueses emigraram, criaram as associações para estarem juntos e para relembrarem Portugal. Mais tarde as associações estabeleceram-se e as condições de vida das segundas e terceiras gerações já são bastante melhores do que as primeiras e esta é uma forma de entreajuda que eu acho louvável”, explicou.

Manuel de Brito Fialho e Joel Filipe foram os vencedores dos prémios de mérito da ACAPO. O antigo presidente da Aliança agradeceu a sua dedicação e contributo. “O Brito foi um dos primeiros presidentes da Aliança e há muito tempo que deveria ter recebido este prémio. Ele é um dos responsáveis por eu ter tido a pancada de ter sido presidente desta organização”, contou Joe Eustáquio, antigo presidente da ACAPO.

Brito de Fialho disse sentir-se honrado e partilhou o prémio com a comunidade. “Não considero que seja apenas fruto do meu trabalho e por isso dedico-o à comunidade”, assegurou. Por outro lado, João Freixo, presidente do Peniche Community Centre, agradeceu a dedicação de Joel Filipe ao clube que fundou em 1981. “Fico muito feliz por ter sido reconhecido, mas continuo a dizer que existem pessoas que merecem muito mais do que eu. De qualquer forma acho que vale a pena fazer algo e 40 anos depois ser reconhecido, para mim é um prémio muito especial”, disse Joel Filipe.

A entrega das bolsas de estudo insere-se nas comemorações do dia de Portugal que terão o seu expoente máximo a 9 de junho no Little Portugal. “Peço a todos que nos mantenhamos lado a lado, na Dundas Street, a 9 de junho, para celebrar o nosso orgulho nacional durante a Parada do Dia de Portugal da LiUNA. Em nome dos nossos membros (…) desejamos uma feliz semana de Portugal a todos”, finalizou Jack Oliveira, o Business Manager da LiUNA Local 183.

Joana Leal


Autor(a):
Fonte:

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

Close
Close