Comunidade

FPCBP Gala anual adiada

São muitos os eventos já cancelados ou adiados devido à situação criada pela pandemia Covid-19 e na comunidade luso-canadiana a consciência de que a situação exige medidas excecionais, fez com que muitos dos eventos, que fazem parte do calendário anual, tenham, também eles, sido afetados. Entre vários, é o caso da Gala Anual da Federação de Empresários e Profissionais Luso-Canadianos (FPCBP) que também foi adiada. Trata-se de uma Gala que, entre outros momentos, se destaca pela premiação de mérito de jovens estudantes, que beneficiam da atribuição de bolsas de estudo, financiadas por empresários luso-canadianos.

É um momento muito aguardado pelos jovens e respetivas famílias, por tudo o que representa relativamente ao seu futuro. Atendendo a tudo isto, o Milénio Stadium entendeu pertinente conversar com a presidente da FPCBP, Eduarda Lee Sousa-Lall, para percebermos os contornos e as consequências desta decisão.

Eduarda Lee Sousa-Lall

Milénio Stadium: A Gala da Federação deste ano foi adiada para a data que estava programada, devido a esta epidemia global causada pelo Covid-19. Neste tempo de incerteza, têm alguma previsão de quando esta Gala irá acontecer?

Eduarda Lee Sousa-Lall: Ainda não temos nenhuma data prevista. Temos tudo pronto, mas com todas estas mudanças e esta fase de crise sem precedente a nível da saúde, temos tudo a fechar… Nós, enquanto sociedade e enquanto Federação, temos que respeitar o que o Governo nos diz para fazer. Vamos por isso marcar uma nova data, mas ainda não sabemos quando. Na altura mandaremos um press release. Para já temos que esperar, porque vivemos num tempo de incerteza… Nem sabemos o que vai acontecer no próximo mês, portanto vamos aguardar.

MS: Como reagiram as pessoas a essa decisão?

ELSL: Tivemos uma boa reação! E sabe porquê? Porque estamos nisto juntos e tomámos essa decisão ainda antes de tudo o que tem acontecido esta semana. Tivemos uma resposta positiva por parte da comunidade.

MS: Que implicações é que essa decisão poderá ter nos jovens que irão ser agraciados pelas bolsas?

ELSL: A seleção foi já feita pelo comité de nove júris. Todos os estudantes foram avisados, apesar de não saberem que tipo de scholarship ganham, porque isso só sabem mesmo na noite da cerimónia. Eles não recebem agora, mas irão receber quando remarcarmos a Gala, assim que possível.

MS: Tratando-se de uma Federação de empresários, pessoas de negócios, quais são os receios de todos os membros associados perante esta situação do Covid-19?

ELSL: Federação continua os seus negócios online, discutindo planos futuros. Temos também pessoas que estão a receber emails com solicitações para trabalhos daqui a meses. Portanto o que estamos neste momento a fazer é a focar-nos no online. Em relação aos negócios na Federação, estamos todos na mesma situação neste momento… As pessoas têm que trabalhar de casa e os seus negócios são feitos online. Até agora não tivemos conhecimento de algum caso que preocupe algum dos nossos membros.

MS: Como responsável por este organismo de profissionais, quais são, na sua opinião, os grandes desafios e que caminhos podem seguir os negócios para que se passe por esta epidemia de uma forma mais tranquila possível?

ELSL: Estamos a atravessar uma pandemia, que afeta, naturalmente, também a comunidade portuguesa, e por consequência a Federação. É claro que influencia os negócios de uma forma global e em Portugal também. Mas a prioridade é estarmos bem, em segurança, com a nossa família. Depois, em relação aos negócios, que têm que ser vistos caso a caso, o Governo Canadiano está a anunciar medidas de apoio a nível financeiro a algumas das empresas ou até a empresários a título individual, cujo trabalho será temporariamente afetado. Numa altura como esta, temos que estar unidos. Esta pandemia muda a toda a hora e por isso os desafios também. Nós, enquanto Federação, temos que nos apoiar uns aos outros, porque é a nossa saúde e a nossa família que deve estar em primeiro lugar. E se o Governo nos diz para não sair de casa e somos proprietários de um restaurante, por exemplo, podemos apostar no take out – desta forma tentar ajudar os membros da nossa comunidade.

MS: O que é que a Federação deseja que aconteça a nível de apoios do Governo em relação aos empresários?

ELSL: Na minha perspetiva, penso que a nível global esta pandemia é um alerta para todos os governos, para a sociedade, para que todos percebamos que somos um só neste mundo. O Governo Canadiano está agora a surgir com medidas de apoio e têm que apoiar os negócios, os empreendedores, o nosso sistema de saúde… Este é um momento de alerta para todos nós. Aqui no Canadá, a nível provincial e federal, o Governo tem que ajudar os empresários e a comunidade.

Catarina Balça/MS

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

Close
Close