Comunidade

Brasil, Portugal e Canadá: juntos celebrando o dia da independência do Brasil

A equipe do jornal Milénio Stadium acompanhou um evento que acontece todo 7 de setembro em Toronto, para celebrar a independência do Brasil. Um momento de confraternização com a interação marcante de Brasil e Portugal.

This slideshow requires JavaScript.

A Independência do Brasil é o feriado em que se celebra a emancipação brasileira do reino de Portugal. Data que ficou conhecida pelo episódio do “Grito do Ipiranga”. Esse emblemático momento se deu às margens do riacho Ipiranga, hoje atual cidade de São Paulo. O Príncipe Regente Dom Pedro então gritou “independência ou morte” e a partir desse momento, simbolicamente, o Brasil já não era mais uma colônia de Portugal.

A celebração em Toronto contou com a presenças de personalidades ilustres dos dois países, além do próprio Canadá.

Conversamos com a Cônsul-Geral do Brasil em Toronto, Ana Lélia Beltrame, sobre a importância da lembrança de uma data tão marcante para o Brasil. “É importante para reunir a comunidade, porque como ela é muito segmentada, fica difícil reunir todas as pessoas interessadas nessa data tão especial para o Brasil. Mas essas pessoas que não puderam vir terão acesso através de entrevistas como essa, vão frequentar restaurantes e bares brasileiros, para entender a importância de juntar a comunidade. E eu, como cônsul, digo com muito orgulho: temos uma comunidade que produz e cresce com o Canadá.

Ana Lélia comentou sobre a polaridade que assola o país por conta da crise política que se instala há anos. “A polaridade não é boa para ninguém, em nenhum campo. Não se pode ter só um time que fica no ataque, e também não pode ter um time que fica somente na defensiva. A regra do futebol, que todos gostamos, é que exista o meio-campo, ataque e defesa e que todos joguem nas suas posições. A polaridade não serve para jogar o jogo, e eu acho que o momento é de congraçamento onde os motivos que nos levam a polarizar as nossas opiniões podem ser manejadas e deixadas de lado, em prol da festa nacional”.

O Cônsul-Geral de Portugal, Rui Gomes, também esteve presente para a celebração e falou sobre a integração de países com fortes ligações culturais. “É uma celebração de uma data nacional de um dos eventos mais importantes para cada país, e Portugal sendo naturalmente um país irmão do Brasil não poderia deixar de se associar à esta celebração”.

Quem promoveu com afinco esse evento e uma das pessoas que organizaram este momento tão especial para o Brasil este ano foi Dolores Gontijo, membro do conselho de cidadania. “É uma forma de unir a comunidade e também ouvi-la, juntamente com o consulado. Então este momento é uma espécie de ponte que existe com o Itamaraty, porque é exatamente nesse momento que somos vistos”.

Ana Bailão, pessoa ilustre e grande incentivadora da realização deste evento tão importante, conversou connosco sobre o porquê se engajar para que esse momento aconteça todos os anos. “Eu acredito que seja uma questão pessoal porque eu sou uma pessoa que acredita no Brasil e eu tenho verdadeira paixão pela cultura brasileira. Logo depois de ser eleita, também representando uma área da cidade que tem uma comunidade significativa de brasileiros, acho que é importante fazer com que esses novos imigrantes se sintam em casa e bem, e que esta cidade também reconheça o quanto os brasileiros contribuem para a harmonia e sucesso de Toronto”.

O hino nacional foi abrilhantado na voz “a capella” de Camila Damião Farah, e a emoção tomou conta de todos que estavam no local ao verem a bandeira hasteada por crianças que foram escolhidas através de um concurso.
Conversamos com a cantora e perguntamos sobre a emoção de ser escolhida para tal responsabilidade. “Foi uma felicidade muito grande, claro que estava muito nervosa, mas foi uma honra poder representar o nosso país com um hino tão lindo”.

Um momento muito importante para o Brasil, um dia simbólico em Toronto, e apesar de tudo o que o país vive em termos políticos e de crise econômica, isso foi esquecido, e o que ficou mesmo na memória foi a data do nascimento de um novo país que luta até hoje para ser aquilo que tem capacidade uma grande potência mundial, por conta da sua grandiosidade, riqueza em recursos naturais e um povo extremamente batalhador.

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

Close
Close