Comunidade

Bradford Wolves Soccer apoia a causa For Eva Strong

Heróis dentro e fora de campo

A equipa Bradford Wolves decidiu organizar uma festa de Halloween, a Halloween Monster Mash, que, na realidade, de assustador teve pouco: muito pelo contrário. Os lobos, capuchinhos vermelhos, lenhadores e mascarados, juntaram-se nesta celebração que tinha um propósito muito especial: a angariação de fundos para a pequena Eva, nascida no dia 11 de agosto deste ano e a quem, passados cerca de dois meses, foi diagnosticada Atrofia Muscular Espinhal (AME) tipo 1. Uma doença que afeta as células nervosas motoras da espinal medula e que torna impossíveis tarefas tão essenciais como caminhar, comer e até respirar. Uma autêntico pesadelo que nenhuma pessoa deveria ter que viver… muito menos uma criança.

Assim, os pais da pequena Eva, Ricardo e Jéssica Batista, lançaram uma campanha de angariação de fundos – que tem sido bastante divulgada pelas redes sociais e meios de comunicação,  tanto na comunidade portuguesa, quanto, inclusivamente, em Portugal – para poderem adquirir um medicamento, o Zolgensma, que se acredita ser capaz de salvar a vida desta bebé e que, para além de ainda não ter sido aprovado no Canadá, é considerado o mais caro do mundo ($2,8 milhões CAD).

Muitos foram aqueles que não ficaram indiferentes à história da pequena Eva e que quiseram, tanto quanto lhes é possível, ajudar.

A festa de Halloween organizada pela direção da equipa de futebol Bradford Wolves, constituída por Helder Botas (presidente), Mike Gutta (vice-presidente), , Carlos Tony Gutta (secretário), Telma Mendes (administradora) Jorge Silva (diretor) e Carlos Pereira (diretor dos treinadores), aconteceu no Minho Restaurant, em Bradford, e contou com a presença de 60 adultos e cerca de 12 crianças – todos eles vestidos a rigor!

Sensibilizados, os Wolves, que têm parceria com o TFC juniors, juntaram-se a esta causa e “fintar” esta terrível doença passou a fazer parte dos objetivos desta equipa. Apesar de numa fase inicial terem pensado em destinar cerca de 50% dos lucros obtidos para ajudar na conquista do valor necessário, entretanto a direção considerou que isso não seria suficiente e, portanto, doar 100% foi a decisão final. Para além dos lucros da festa também havia a possibilidade de se fazer uma doação direta, mesmo que as pessoas não estivessem presentes – vários foram aqueles que, mesmo antes do evento, deram o seu contributo. Contributo esse também doado a 100%.

No total, foram angariados 5 mil dólares! Um valor bastante significativo e que ajuda assim a chegar mais próximo do objetivo final. O cheque com o dinheiro conseguido foi entregue ao pai da pequena Eva, num encontro no restaurante Mercado Negro. Bastante emocionados, os responsáveis pelo clube partilharam o momento, capturado em vídeo, nas redes sociais do clube.

Catarina Balça/MS

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

Close
Close