Comunidade

Amigos de Rabo de Peixe de Ontário solidários com os mais carenciados

A Associação Amigos de Rabo de Peixe de Ontário organizou sábado (22 de setembro) um jantar para ajudar a maior vila piscatória de Portugal. A Associação comemorou 21 anos e os fundos vão ser utilizados na compra de cabazes de Natal que serão entregues às famílias mais carenciadas de Rabo de Peixe, em S. Miguel, nos Açores.

This slideshow requires JavaScript.

Em declarações ao Milénio Stadium, Nina Gouveia, vice-presidente da Associação Amigos de Rabo de Peixe de Ontário, disse que esta é também uma oportunidade para rever pessoas. “Acho que quando somos abençoados temos a obrigação de retribuir e ajudar os outros. Felizmente sou uma afortunada e se não ajudarmos os mais necessitados quem é que o vai fazer? Há pessoas aqui com quem fui à escola e apesar de não os ver há muitos anos, quando nos encontramos parece que foi ontem”, explicou.

A Associação não tem presidente e Nina Gouveia acabou por ser empurrada para a direção. “Um dos meus irmãos é patrocinador da Associação há muitos anos e sempre o acompanhámos nos eventos. Acabei por me envolver porque gosto de ajudar e um dia disseram-me que precisavam de um vice-presidente e então acabei por ficar (risos)”, contou.

Artur Macedo, tesoureiro da Associação, lembra-se como tudo começou. “A nossa associação foi fundada em 1998 com o objetivo de juntar os rabo-peixenses pelo menos uma vez por ano. A dada altura começámos a pensar na melhor forma de utilizar os fundos e surgiu a ideia de entregar cabazes de Natal às famílias mais carenciadas de Rabo de Peixe. Cada cabaz custa 60 euros e normalmente angariamos entre $6,000 e $7,000 por ano”, adiantou.

O encontro juntou mais de 700 pessoas e aconteceu na sede da LiUNA Local 183, na Wilson Avenue, em Toronto. Dos EUA veio o fundador e o atual presidente da Associação Amigos de Rabo de Peixe dos EUA. “Fundámos esta associação em 1994 nos EUA para defender a nossa terra natal. Rabo de Peixe era conotado como uma terra muito pobre. Acontece que Rabo de Peixe não é só pobreza. A prova de que conseguimos dignificar a nossa terra está aqui hoje neste salão”, garantiu Manuel Estrela, um dos fundadores.

As associações trocaram placas comemorativas e José Andrade, presidente da Associação Amigos de Rabo de Peixe dos EUA, informou que também organizam encontros solidários. “É um grande orgulho vir representar a minha associação junto dos rabo-peixenses aqui em Toronto. Nos EUA fazemos uma ceia de chicharro para apoiar jovens que vão estudar para as escolas profissionais e para as universidades. Se nos resta dinheiro, também ajudamos a nossa paróquia. É para isso que existimos, somos uma organização sem fins-lucrativos”, informou.

Rabo de Peixe é considerada uma das regiões mais pobres do país, mas alguns conseguiram contrariar as estatísticas. Renata Brum foi uma das homenageadas da noite: a antiga juíza da cidadania cresceu em Rabo de Peixe e hoje é consultora de imigração em Otava. “Nasci na Ribeira Grande, mas cresci em Rabo de Peixe. Vim para o Canadá com quatro anos, os meus pais eram muito pobres e só tinham a quarta classe. Eles colocaram-me na Escola do First Portuguese e foi lá que aprendi português. Gostava que os portugueses continuassem a apostar na educação porque essa é a forma de prosperarmos na vida. Estou muito orgulhosa por ser homenageada e aqui sinto-me em casa rodeada de família e amigos”, afirmou.

No final da noite foi a vez dos Mexe Mexe subirem ao palco e o cantor Henrik Cipriano aproveitou para homenagear Roberto Leal, que faleceu aos 67 anos vítima de um cancro de pele.


Autor(a): Joana Leal
Fonte:

Redes Sociais - Comentários

Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

Close
Close