Comunidade

Amigos da Terceira voltam a apoiar grupos de Carnaval

Os Amigos da Terceira do Canadá distribuíram $5,000 dólares pelos 10 grupos de Carnaval, nove bailinhos e uma dança de espada. A apresentação dos temas decorreu terça-feira (18 de fevereiro) na Casa dos Açores e no encontro foi estabelecido que, a partir de agora, o local, a hora e a ordem de atuação passam a ser pré-definidos em sorteio.

Amigos da Terceira do Canadá voltam a entregar $500 a cada um dos grupos

Nellie Pedro, presidente da associação, nunca participou num bailinho, mas é apaixonada pelo Carnaval mais antigo do país. “Esta tradição remonta ao século XV e estes grupos fazem um esforço muito grande para continuar com as nossas tradições aqui no Canadá. Cada um vai receber um apoio de $500, é apenas uma pequena ajuda porque eles têm que pagar roupa, transportes, alimentação. Vi muitos bailinhos antes de emigrar, com nove anos, mas nunca participei em nenhum. Talvez um dia aceite o convite”, disse ao nosso jornal.

Os Amigos da Terceira lamentaram que o Canadá não tenha integrado o II Congresso Internacional de Carnaval da Ilha Terceira que se realizou a 1 e 2 de fevereiro na Praia da Vitória e manifestaram disponibilidade para, de agora em diante, ajudarem na organização das atuações.

Este ano a Dança de Espada de Toronto vai participar no Carnaval na costa leste dos EUA e o Bailinho Alta Sociedade vai à ilha Terceira. Os grupos vão atuar em oito salões portugueses: seis em Toronto e dois em Mississauga. A organização adianta que, no total, os participantes desta edição deverão rondar as 300 pessoas.

O tema do Bailinho da Banda do Senhor Santo Cristo é “Jogo do Throne” e a primeira atuação é às 7 pm na Casa do Alentejo e a última é às 2:30 am no Graciosa Community Centre. O tema do Grupo Original Amigos do Carnaval é “Os Modernos e os Antigos” e a primeira atuação é às 7 pm na Casa da Madeira e a última é às 2:30 am na Casa do Alentejo. O tema do Bailinho de Oakville é “As agunias da Tia Belinha” e a primeira atuação às 7 pm no Graciosa Community Centre e a última é às 2:30 am na Casa dos Açores. O tema do Grupo Dos Amigos das Tradições Terceirenses José Ramos é “Não há um sem dois” e a primeira atuação é às 7 pm na St. Helens e a última é às 2:30 am no Sporting Clube de Toronto. O tema da Dança de Carnaval do PCCM é “A verdade vem sempre ao de cima” e a primeira atuação é às 7 pm no Sporting Clube de Toronto e a última é às 2:30 am na Casa da Madeira. O tema do Grupo de Jovens Das Tradições da Terceira é “Se precisa de trabalho” e a primeira atuação é às 7 pm na Casa dos Açores e a última é às 2:30 am na St. Helens. O tema do grupo Casa dos Açores Band Lira é “O Carnaval de Toronto” e a primeira atuação é às 8 pm na Casa da Madeira e a última é às 3 am na Casa do Alentejo. O tema do Grupo dos Amigos do Carnaval de Toronto é “O Dia dos Amigos” a primeira atuação é às 8 pm na Casa do Alentejo e a última é às 3 am no Graciosa Community Centre.

Os grupos alertam que é “cada vez mais difícil encontrar um espaço para ensaiar” e pedem ao público que se quiser filmar as atuações não o publique imediatamente nas redes sociais porque dessa forma “as pessoas ficam em casa a assistir”.

Maria Rego, do Bailinho Alta Sociedade, pediu às mulheres para se envolverem mais no Carnaval e assegurou que para fazer parte da festa “não é preciso ter talento para cantar ou dançar”.

Rui Soveta já participou em 54 carnavais e é o responsável pelo Grupo Original Amigos Do Carnaval de Toronto. “Tinha 14 anos quando fiz parte de uma dança de espada na Terceira e penso que herdei a veia carnavalesca da família da minha mãe. O nosso grupo ensaia na Irmandade do Imigrante e temos cerca de 29 elementos, 25 adultos e quatro crianças. O nosso assunto é “Os Modernos e os Antigos”, acho que está muito bem escrito e julgo que vai ser divertido. Tem faltado muita união nos últimos carnavais de Toronto, o que não faz sentido porque trabalhamos todos com o mesmo objetivo. Saio satisfeito deste encontro porque acredito que foi um dia histórico para a cultura açoriana e terceirense”, referiu ao Milénio Stadium.

A diretora regional da Cultura dos Açores informou recentemente à Lusa que as danças e bailinhos de Carnaval da ilha Terceira deverão integrar em breve o inventário do Património Cultural Imaterial de Portugal. O dossiê que integra a candidatura foi criado entre 2016 e 2018, tem quase 500 páginas e inclui registos de áudio, fotografias e entrevistas.

Joana Leal/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW