EditorialBlog

Torres a arder

Torres a arder-port-us-mileniostadium
Cartoon by @stellajurgen

 

A 11 de setembro de 2001, quatro ataques terroristas coordenados por Al-Qaeda contra os Estados Unidos impulsionavam o início de uma nova ordem mundial, inclusive no setor da segurança.

George W. Bush anunciou que o catalisador necessário para garantir a segurança dos EUA e do mundo passaria por eliminar os grupos terroristas, particularmente aqueles que professam lealdade ao Islão, através da implementação de restrições rígidas no que diz respeito a imigrantes que queiram entrar nos EUA.

A lembrança da morte de 2,977 pessoas inocentes e 25,000 feridos há 19 anos atrás, proporciona uma análise estimulante, se aquele evento monstruoso alterou a sociedade e se estamos mais seguros hoje em dia. As gerações mais jovens não se recordam deste acontecimento e outros esqueceram-se que nesse dia o mundo inteiro ficou abalado e que o medo se instalou na maioria de nós. Por isso é necessário um reavivar da memória 19 anos depois, para se perceber se, como sociedade, estamos melhor protegidos do que em 2001 quando Al-Qaeda e Bin Laden perpetuavam o medo e a incerteza a nível mundial. Apesar da desordem da Al-Qaeda e da sua liderança questionável, a campanha de modernização do movimento jihadista está empenhada na conquista dos muçulmanos e na sua sobrevivência.

Tal como eles, outros grupos terroristas continuam o seu caminho destrutivo e, por isso, não podemos baixar a guarda. Portanto, hoje quem é que nos protege? Os oportunistas, particularmente nos EUA passam a mensagem de que o Governo falhou na garantia de apoio durante a pandemia e que o tratamento “racista” dos afro-americanos justifica o recurso a uma luta armada para resolver as doenças do passado que afetam a sociedade. Kamala Harris, candidata a vice-presidente para os Democratas nas eleições de novembro, encorajou o crescente apoio de destruição dos sistemas estabelecidos, que supostamente irão mudar o resto da população e se reverenciar ao medo destrutivo dos anarquistas e outros grupos.

O incentivo de grupos percecionados como sendo abusados pela sociedade não pode ter um impacto positivo na vida de alguém, mas particularmente daqueles que constantemente praticam a lei e ordem. No Canadá, os políticos silenciaram-se sob a proliferação de crimes nas nossas cidades. De repente, todos têm medo de falar, permitindo que o elemento criminal assuma o comando. Em 2020, já ocorreram na cidade de Toronto mais de 340 tiroteios e não foi apresentada qualquer solução por parte dos nossos líderes para lidarem com este problema.

Estão todos com medo de dizer as palavras erradas e que essas possam afetar a sua posição com certas etnias porque eles decidiram que o racismo sistémico existe em todo o lado e que os preconceitos com base na etnia branca penetram todos os aspetos da sociedade. Esta abordagem acarreta um preço alto no futuro, com o qual talvez não estejamos preparados para lidar. A demonização das forças policiais e de outras formas de segurança disponibiliza uma licença para matar, sabendo que a polícia não irá reagir na maioria dos casos. Esta semana, um individuo dirigiu-se a um carro da polícia e atirou sob os agentes que se encontravam dentro do veículo.

Este é um exemplo do que irá acontecer. Crescemos na direção de uma sociedade que fala de forma desafiadora, com valores moldáveis, vulgar, pouco civilizada, sem responsabilidade pessoal e com a atitude de “a culpa é tua do estado em que está a minha vida, e por isso estás a dever-me”. Treta. Amigos, vocês são responsáveis pelas vossas vidas. Os pedidos para retirar o financiamento à polícia irão dar origem às milícias brancas criadas para perpetuar os conflitos, enquanto a liderança política cobarde estará adormecida nos seus confortáveis feudos.

Quem é que deve carregar a responsabilidade de nos proteger contra a violência de gangs, traficantes de droga, prostituição, segurança escolar, a situação de sem-abrigo, a violência doméstica, o roubo, o homicídio, etc.? Não são os nossos líderes. Annie vai buscar a tua arma, vamos regressar ao oeste selvagem.


in english

Torres a arder-port-us-mileniostadium
Cartoon by @stellajurgen

 

Burning Towers

On September 11th, 2001, four coordinated terrorist attacks by Al-Qaeda against the United States were to be the impetus for the start of a new world order and its security.

George W Bush proclaimed that the catalyst required to ensure the security of the USA and the world would be the elimination of terrorist groups, particularly those who profess allegiance to Islam, implementing rigid restrictions pertaining to immigration when dealing with the USA. Remembering 2,977 deaths and 25,000 injured innocent people 19 years ago, provides a stimulant to analyze if that monstrous event changed society and if we are better secured today. Many of younger generations do not recall the event and others have forgotten that on that eventful day the entire world shook at its core and that fear enveloped most of us, so a reality check is necessary 19 years later to understand if as a society we are better protected than in 2001 when Al-Qaeda and Osama Bin Laden were perpetuating fear and uncertainty worldwide. Although Al-Qaeda is in disarray and its leadership questionable, a campaign of modernization of the jihadist movement is underway to win over Muslims and basically survive. Like them, other terrorist groups continue their destructive ways therefore we can’t let our guards down. So, who is protecting us today?

Opportunists, particularly in the US are messaging that the government failed to provide support during the pandemic and that the “racist” treatment of African American justifies resorting to armed struggle to resolve all the past ills that affect their society. Kamala Harris, the vice-President candidate for the Democrats in the November elections, has encouraged this uprising supporting the destruction of established systems which supposedly will change the rest of the population to kowtow to the destructive fears of anarchists and other groups. The incentivization of groups perceived to be abused by society cannot have a positive impact on the lives of anyone but particularly whose who consistently practice law and order. In Canada politicians have gone silent on the proliferation of crime in our cities. Suddenly they are all afraid to speak allowing the criminal element to take over.

Over 340 shootings so far in the City of Toronto in 2020 and no solutions from our leaders to attack this problem. They are all afraid to speak a wrong word which may affect their standing with certain ethnicities because they decided that systematic racism exists everywhere and that white based biases permeate every aspect of society.  This approach will carry a high price in the future which we may not be prepared to deal with.

The demonization of police forces and other forms of security is providing a license to kill knowing that police won’t react to most crimes. This week an individual walked up to a police car and just blasted away at the officers inside. This is an example of things to come. We have grown into a mouthy, mobile wielding, vulgar, uncivil society with no personal responsibility and the attitude of “it’s your fault that my life is what it is, and you owe me”. Bull…t. Friends you are responsible for your lives. The cries to defund the police will give rise to white based militias creating further conflicts as the spineless political leadership is asleep in their comfortable fiefdoms.

Who is to carry the load of protection against gang violence, drug dealers, prostitution school security, homelessness, domestic violence, theft, murder, etc.? Not our leaders.

Annie get your gun; we are returning to the wild west.

Manuel DaCosta/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Não perca também
Close
Back to top button

DONATE NOW