Editorial

Steps of Augusta Avenue & Portuguese Migration in Canada

Turning your back on your own country and all you know to move elsewhere can be a heart wrenching decision. It is especially difficult when you move to another place which presents you with a faceless location except for a dot on a map.

Uncertainty accentuates your sadness and the unknown provides a passage to nowhere in our minds as we question the reasoning of moving. As you leave, the faces of those at your back balance the emotions of happiness for your new opportunity and sadness for the loss of another leaving our circle of life.

On May 13th, 1953, Portuguese Canadians arrived in Canada. They were considered the first Portuguese immigrants based on official immigration. Many other Portuguese had arrived prior, including many who left the cod fishery in St. Johns, Newfoundland. Portuguese generally arrived by ship and their stories can be found in the Gallery of the Portuguese Pioneers in Toronto. The first arrivals at Pier 21 in Halifax were treated like slaves and sent to work in what can be referred to as concentration camps in all corners of Canada. Overworked, underpaid and mistreated, most started finding their way to major cities where they finally settled to begin a better life as the original dream had promised.

In Toronto, Portuguese settled for the most part in the downtown area with the Kensington Market being the main meeting place for the new arrivals. Names such as Tivoli Billiards, Sousa Restaurant and the Portuguese Bookstore were an oasis for many looking for a new beginning and to find mental sustenance in a strange world.
The Portuguese community grew to about half a million across Canada with most being in Ontario. In Toronto, houses were bought, businesses opened, and Portuguese settled in what is called Little Portugal. Because of these pioneers, the Community expanded and through hard work and sacrifice, prospered.

Real Estate prices, particularly in Toronto have changed the dynamics of settlement and migration began to other areas of the city and major cities and towns across the province. Homes and businesses were sold in the traditional Portuguese areas which today are unrecognizable as Portuguese. Seniors were left in residences without facilities to take care of them due to lack of planning for the caring of those first arrivals which opened the doors for the rest of us. Shame on us being oblivious to their needs but there is time to make amends.
The consequences of modern migration within cities particularly affects ethnic based business, houses of religion, and other institutions which serve these ethnicities. The disappearance of our markets, which identified our history will affect our cultural identity forever at the locations of original arrivals.

In future issues of Milénio Stadium an appraisal of other communities surrounding Toronto will be conducted. Substantial growth has occurred outside of Toronto and there is a need to find out why and what implications this will bring for the future for Portuguese Canadians and their commercial and institutional needs.
So many memories of Kensington persist as it was the area that accommodated and dispelled my fears. Thank you, Egg Lady, Loja do Davide, Tivoli Billiards, Portuguese Bookstore, Lusitania Supermarket, etc. for providing cultural comfort to those who arrived first and after.

Manuel DaCosta


Virar as costas ao nosso país e a tudo aquilo que conhecemos pode ser uma decisão dolorosa para o coração. É especialmente difícil quando nos mudamos para um sítio que se apresenta como uma localização sem identidade, à exceção de um ponto num mapa.

A incerteza acentua a tristeza e, nas nossas mentes, o desconhecido garante uma passagem para lado nenhum que nos leva a questionar o motivo que nos levou a deslocarmo-nos. Quando decidimos sair, a cara daqueles que estão connosco balança entre as emoções de felicidade pela nossa nova oportunidade e de tristeza pela perda de mais um que sai do seu círculo de vida.

A 13 de maio de 1953, os luso-canadianos chegaram ao Canadá. Foram considerados os primeiros imigrantes, com base nos dados oficiais. Muitos outros portugueses haviam chegado antes, incluindo muitos que deixaram a pesca de bacalhau em St. Johns, no Newfoundland. Geralmente, os portugueses chegavam de navio e as suas histórias podem ser conhecidas na Galeria dos Pioneiros Portugueses em Toronto. Os primeiros a chegar ao Cais 21, em Halifax, foram tratados como escravos e, por todos os cantos do Canadá, eram enviados para trabalhar em locais que se poderiam nomear de campos de concentração. Com excesso de trabalho, mal pagos e mal tratados, a maioria começou a encontrar o caminho para as principais cidades onde, finalmente, assentaram para começar uma vida melhor, assim como prometido pelo sonho inicial.

Em Toronto, na sua maioria, os portugueses instalaram-se na área do centro da cidade, sendo o Kensington Market o principal destino para os que chegavam. Nomes como os Tivoli Billiards, o Restaurante Sousa e o Portuguese Bookstore eram um oásis para aqueles que procuravam um novo começo e um apoio emocional neste mundo estranho.

No Canadá, a comunidade portuguesa cresceu até cerca de meio milhão, mas com a sua maioria a residir em Ontário. Em Toronto, compraram casas, abriram negócios e concentraram-se naquilo que, mais tarde, foi chamado de Little Portugal. Graças a estes pioneiros, a comunidade expandiu-se e, através do seu trabalho duro e sacrifício, prosperou.

Particularmente em Toronto, o preço do imobiliário modificou as dinâmicas de residência e iniciou a migração para outras áreas da cidade e outras grandes cidades e vilas ao longo da província. Casas e negócios eram vendidos nas áreas tradicionais portuguesas, que hoje já ninguém reconhece como tendo sido portuguesas. Os mais idosos foram deixados em residências sem instalações que cuidem deles, devido à falta de planeamento no que concerne aos cuidados daqueles que chegaram primeiro e que abriram as portas para os restantes. Que vergonha sermos indiferentes às suas necessidades – mas ainda existe tempo para nos corrigirmos.

As consequências da migração moderna entre cidades afeta particularmente negócios com bases étnicas, casas de religião e outras instituições que servem essas etnias. O desaparecimento dos marcos que identificavam a nossa história irão afetar para sempre a nossa identidade cultural nos locais originais de chegada.

Em futuras edições do Milénio, será conduzida uma avaliação de outras comunidades ao redor de Toronto. Tem ocorrido um crescimento substancial fora de Toronto e é necessário perceber o porquê e que implicações trará para o futuro dos luso-canadianos e das suas necessidades institucionais e comerciais.

Persistem muitas memórias de Kensington, a área que acomodou e dissipou os meus medos. Obrigado Egg Lady, Loja do Davide, Tivoli Billiards, Portuguese Bookstore, Lusitania Supermarket, etc. por garantirem o conforto cultural para os primeiros que chegaram e para aqueles que se seguiram.

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER

Close
Close