EditorialBlog

Morte Cerebral

Brain Dead

braindead-canada-mileniostadium
Cartoon bt Stella Jurgen

Morte Cerebral

Chegou a próxima fase da nossa vida de pandemia. Os nossos líderes sugerem que nos temos portado mal e por isso devemos ser castigados. Claro que o castigo é selecionado para os que já estão a sofrer mais. Questiono-me o quão Tory, Ford e os seus camaradas protegidos estão a sofrer. Pergunte a um proprietário de um restaurante como se está a sentir hoje.

O tópico da saúde mental requer discussão uma vez que, nos anos que se avizinham, este será o fator dominante na sociedade. Se existe algo que esta pandemia trouxe à superfície, a saúde mental está no topo das questões. O isolamento social, a corrupção governamental e as mensagens contraditórias criaram um caldeirão de consequências que ferveram até ao topo e as quais não são possíveis de conter. Sugere-se que cerca de 90% da população mundial está atualmente a sofrer de algum tipo de problema mental, sendo ainda que a maioria não tem acesso a ajuda. A internalização das tendências destrutivas baseadas no medo e no sentimento de desamparo irão ditar como as eficiências/deficiências da casa e do trabalho afetarão o bem-estar da economia e a visão transitória que a maioria irá adotar. A saúde mental inclui as nossas emoções, a nossa alma e o bem-estar social. Afeta a forma como pensamos, o que sentimos, como agimos e ajuda a determinar a forma como lidamos com o stress, como nos relacionamos com os outros e como fazemos as nossas escolhas. São muitos os que não compreendem no que consiste saúde mental. Na realidade, o que é? Como um dos que sofreram com depressão durante vários anos, valorizo verdadeiramente a forma como afeta a vida diariamente. Tenho de ser consciente acerca das condições que irão trazer a doença e implementar condições contrárias no meu corpo e mente para garantir que os sentimentos destrutivos não se apoderam da minha normalidade.

Tal como eu, muitos sofrem destas e de outras aflições mentais e a aparência normal daqueles que sofrem não é nada mais do que uma tela pintada para aquele dia.

Um Chefe famoso de Toronto disse que para além de lutar na sua batalha contra a depressão, a pandemia transformou-se numa confusão neurótica, acentuando todos os problemas que já tinha e, ainda, acumulando os efeitos associados com a gestão do seu negócio. Os pensamentos suicidas não são incomuns para aqueles que como o Chefe Chang, e outros, tentam sobreviver numa sociedade que não compreende o que é perder tudo aquilo para o qual trabalharam. Alguns dizem que está na altura de reavaliar o que o rodeia e o estado da sua mente. Para o conseguir fazer, é necessária uma mensagem positiva por parte dos líderes que se encontram perdidos no seu próprio caldeirão vazio.

As próximas eleições serão focadas na gestão da pandemia e os seus fundamentos relacionados com a forma como as pessoas veem o mundo. Em vários países, dar-se-á início a guerras civis, não com armas de destruição em massa, mas baseadas em ideologias. As visões de direita e de esquerda irão ditar e separar as pessoas. As liberdades fundamentais serão sacrificadas ainda mais, criando um abismo para aqueles que são socialmente desprivilegiados.

Está a surgir um novo fenómeno, liderado pelo Papa e por outros ativistas sociais, que sugerem que a redistribuição da riqueza é essencial para que exista igualdade para as massas e para que sejam resolvidos os problemas mentais que afetam aqueles “que não os têm”. Este mantra parece ter como base da sua ideologia a ideia de que o risco e trabalho árduo deveriam ser adotados por alguns, para o benefício de todos. Um pensamento comunista como este vindo de um líder, a viver num palácio e a sentar-se num trono dourado, pode fomentar o fanatismo num mundo que já sofre o suficiente com depressão e stress. Mantenha apenas o lado bom da religião e deixe o dogma político comunista de lado.

Depois de celebrar o Dia de Ação de Graças, que permitiu uma pausa para reflexão, cuide da sua bolha com cuidado e deixe a porta aberta para aqueles que realmente se preocupam consigo.


braindead-canada-mileniostadium
Cartoon by Stella Jurgen

Editorial in english

Brain Dead

The next phase of our pandemic lives has arrived. Suggestions from our leaders are that we have been misbehaving and should be punished. The punishment is of course selected to those who are already suffering the most. Wonder how Tory, Ford and the rest of the protected cronies are suffering. Ask a restauranter how they are feeling today.

The topic of mental health requires discussion because it will be the dominant factor in society for years to come. If there is one thing that this pandemic brought to the surface, mental issues are at the top. Social isolation, government corruption and mixed messaging is creating a cauldron of effects which has boiled to the top and there’s no way to restrict the overflow. There has been a suggestion that 90% of the world’s population is currently suffering from some sort of mental issue with most not having access to help. The internalization of destructive tendencies based on fear and helplessness will dictate how home and workplace efficiencies/deficiencies will affect the economic well-being and the transitory views that most will adopt. Mental health includes our emotional, psychological and social well-being. It affects how we think, feel and act, and helps determine how we handle stress, relate to others and make choices. Most misunderstand what mental health is. What is it really? As one that has suffered from depression for all my years, I truly appreciate how it affects life on a daily basis. I have to be conscious about the conditions which will bring on the disease and implement contrarian conditions in my body and psyche to ensure the destructive feelings do not take over my normalcy.

Like me, many suffer from these and other mental afflictions and the normal appearance of those who suffer are nothing more than a canvas painted for that day.

A famous Chef in Toronto said that in addition to fighting his own battle of depression, the pandemic has made him a neurotic mess, accentuating all his previous issues and bringing on the cumulative effects associated with running his business. Suicidal thoughts are not uncommon for those like Chef Chang and others attempting to survive in a society who doesn’t understand what losing all you work for is about. Some say that it’s time to reevaluate things and your current state of mind. To do that you need positive messaging from leaders who themselves are lost in their own cauldron of emptiness.

The next election will be about governance of the pandemic and its causations related to how people view the world. Civil wars will break out in many countries, not with weapons of mass destruction but based on ideology. Right and left views will dictate and separate people. Fundamental liberties will be sacrificed further creating an abysm for those socially disenfranchised.

A new phenomenon is rearing its head led by the Pope and other social activists suggesting that redistribution of wealth is essential to bring equality to the masses and resolve the mental issues affecting those “who have not”. This mantra appears to be based on an ideology that risk and hard work should be adopted by some for the benefit of all. Communistic thinking such as this coming from a leader living in a palace and sitting on a golden throne can foster fanaticism on a world already suffering from enough depression and stress. Stick to the good side of religion and leave communist political dogma alone.

After celebrating Thanksgiving, one thing gave pause for reflection. Handle your bubble with care and leave the door open for those who care how you feel.

Manuel DaCosta/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Não perca também
Close
Back to top button

DONATE NOW