Editorial

Indígenas no Canadá

“O Canadá é uma democracia vibrante, multiétnica com a reputação de ser defensora dos direitos humanos.”
Esta frase descreve um país que, na sua maioria, é diferente dos restantes porque dispõe acomodações idílicas a todos aqueles que aqui vêm viver. Se o Canadá é assim uma democracia tão vibrante e multiétnica, porque é que o primeiro-ministro Trudeau está constantemente a pedir desculpa a vários grupos por coisas que o Canadá fez de errado? É também descrito como defensor dos direitos humanos. Se assim é, então porque é que a Carta dos Direitos e Liberdades do Canadá não defende todas as pessoas como iguais?

Estará o Canadá a defender os direitos das pessoas indígenas da mesma forma que faz com os refugiados que chegam todos os dias a este país? A resposta é, obviamente, não. Depois do homem “branco” ter roubado a terra à população indígena, decidiu isolá-los e permitir às variadas “First Nations” um autogoverno, uma tarefa que, claramente, eles não estavam qualificados para desempenhar. E, portanto, temos um caminho onde países dentro de países criaram condições que se assemelham a autocracias, onde os direitos humanos não existem. Nas reservas, a água contaminada, o alcoolismo, consumo de drogas e prostituição são excessivos e é a partir daí que a população indígena se tenta integrar com o resto da “população canadiana”.

A palavra genocídio está a ser usada mais frequentemente para descrever o desaparecimento de 4000 mulheres indígenas ao longo dos últimos anos. Os números do desaparecimento são uma estimativa e podem ser maiores. Nunca foram feitas investigações adequadas e os desaparecimentos evidenciaram uma atitude de racismo, onde as mulheres indígenas não importam.

Muitos canadianos desconhecem este genocídio. É porque as mulheres indígenas são vistas como uma mercadoria descartável com a reputação de terem sido bêbedas e prostitutas?

Como é que isto aconteceu e quem é o responsável? Ninguém sabe como é que isto aconteceu e todos os canadianos são responsáveis. A investigação ainda está a decorrer, mas não chegaram a nenhuma conclusão. Relativamente aos problemas dos indígenas nos dias de hoje, pesquisas sugerem que 17% da população culpabiliza a colonização europeia e a influência forçada da religião católica e protestante. A destruição da identidade cultural através de uma assimilação forçada, diluíram a verdadeira identidade das pessoas indígenas. Enquanto isso, Trudeau continua a pedir desculpa e, mais recentemente, também aos italianos-canadianos que não parecem estar a sofrer neste país. O passado do Canadá, as políticas coloniais do momento e a inação perante as pessoas indígenas é genocida e é o resultado de políticas mal concebidas e racistas.

Os políticos não estão a aceitar a palavra genocídio e não consideram o desaparecimento destas mulheres como eventos semelhantes aos de Ruanda ou ao Holocausto. Todos os genocídios providenciam uma janela para as atitudes e forma como os governos vêm as suas populações. O Canadá falhou a estas 4000 mulheres e a todos as outras mulheres que ainda estão expostas ao perigo de exploração para conseguirem sobreviver.

Sr. Trudeau, pare de pedir desculpas e, em vez disso, garanta habitação, água, saneamento, serviços médicos, educação e acabe com a pobreza sistemática e com os governos corruptos nas reservas. Que género de democracia multiétnica é esta?

A 21 de junho, vamos celebrar os aspetos positivos do Dia Nacional das Pessoas Indígenas e honrar as mulheres, com quem ninguém se parece preocupar. Elas também eram seres humanos.

Manuel DaCosta


Indigenous in Canada

“Canada is a vibrant multiethnic democracy that enjoys a reputation as a defender of human rights”.
This phrase describes a country which, for the most part, is different than most because it provides idyllic accommodation to all who come to live in it. If Canada is such a vibrant multiethnic democracy, why does Prime Minister Trudeau continually apologizes to a multitude of groups for things that Canada has done wrong? It’s also said that it is a defender of human rights. If that’s the fact, then why doesn’t the Canadian Charter of Rights and Freedoms defend all its people equally?

Is Canada defending the rights of Indigenous people in the same manner as refugees who arrive in this country on a daily basis? The answer is obviously no. After the “white” man stole the land from the Indigenous population, it decided to isolate them and allow the various “First Nations” to self-govern, a task they were clearly not qualified for. And thus a road where countries within countries created conditions, which resemble autocracies where human rights don’t exist. Poisoned water, alcoholism, drug use and prostitution are rampant in the reserves and it’s from there that Indigenous population try to integrate with the rest of the “Canadian population”.

The word genocide is being used more often when describing the disappearance of 4000 Indigenous women over the past several years. The disappearances are best guess estimates and there could be more. Investigations were never adequately performed and disappearances show an attitude of racism where these Indigenous women don’t matter.

Many Canadians are oblivious to this genocide. Is it because these Indigenous women are a disposable commodity with the reputation of having been drunks and prostitutes?

How did this happen and who is responsible? No one really knows how it happened and every Canadian is responsible. The inquiry is on-going but no conclusions have been reached. Polls suggest that 17% of the population blame European colonization and the forced influence of Catholic and Protestant religion in the current Indigenous problems. Destruction of cultural identity through forced assimilation have diluted the true identity of Indigenous people. While Trudeau continues to apologize, most recently to Italian-Canadians who do not appear to be suffering in this country. Canada’s past and current colonial policies and inaction towards Indigenous people is genocidal and is the result of racist and misconceived policies.

Politicians are not accepting the word genocide and don’t consider the disappearance of these women in the same page as Rwanda or the Holocaust. All genocides provide a window into the attitudes of how governments see its populations. Canada has failed these 4000 women and every other woman who is still exposed to the dangers of exploitation in order to survive.

Mr. Trudeau stop apologizing and instead provide housing, water, sanitation, healthcare, education and end systematic poverty and corrupt governments in the reserves. What kind of multi ethnic democracy is this?
Let’s celebrate the positive aspects of National Indigenous People Day on June 21st and honour the women that no one appears to care for. They too were human beings.

Manuel DaCosta

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER

Close
Close