EditorialBlog

As crianças de hoje, amanhã

Today’s Children Tomorrow

Today’s Children Tomorrow-mundo-mileniostadium
Cartoon by Stella Jurgen

As crianças são o futuro da sociedade. Nós procriamos para dar continuidade e garantir a sustentabilidade do mundo ao renovar continuamente a população.

Até ao final de setembro, mais de 900,000 crianças foram diagnosticadas com o vírus da COVID-19, representando cerca de 11.1 porcento dos casos em todos os EUA. Esta é uma lembrança do impacto que a pandemia está a ter nas crianças e adolescentes. As percentagens nos EUA e no Canadá podem ser ainda maiores, tendo em conta que os sintomas nas crianças são mais moderados, e por isso mais difíceis de diagnosticar. E porquê evidenciar este facto sobre as crianças? Num mundo de mensagens confusas e focadas nos adultos, temos tendência a negligenciar o facto de que as crianças são pessoas e também elas estão a ser afetadas psicologicamente pela pandemia, ainda mais do que os adultos. Apesar de terem voz, os desabafos permanecem em silêncio, pois estão na base do totem da sociedade.

Tendo em conta as mudanças constantes nas mensagens entregues aos pais, no que diz respeito a escolas, creches, atividades sociais e físicas, etc. e no cuidado e transmissão da informação às crianças, quais são os efeitos psicológicos que esta pandemia pode ter nas crianças? Provavelmente, as crianças sentem-se preocupadas, ansiosas e com medo e isto pode incluir o tipo de medos muito semelhantes aos dos adultos. Com a interrupção da escola, as crianças deixam de ter um sentido de estrutura e estimulação que só o ambiente escolar providencia. A oportunidade de estar com os amigos e ter um apoio social que é essencial ao bem-estar mental foi reduzido, tendo um impacto negativo no seu bem-estar.

Será que os pais estão a avaliar adequadamente estas questões problemáticas que poderão afetar os seus filhos para o resto da vida? As crianças da pandemia terão de lidar com a perda deum ano de normalidade nas suas vidas, o que se poderá traduzir num período de desenvolvimento e crescimento mental perdido, o que condiciona o equilíbrio que as crianças requerem.

O problema que cada um de nós enfrenta é como gerimos e reagimos a situações stressantes com um desenvolvimento rápido nas nossas vidas e nas nossas comunidades. Como seres humanos, podemos aproveitar os poderes incríveis de força e cooperação que possuímos, mas como transmitimos esses conceitos positivos aos nossos filhos? Enfrentamos tempos sem precedentes que levaram à suspensão das nossas vidas.

As crianças em casa enfrentam um risco acrescido de serem aliciadas e testemunharem violência interpessoal, alcoolismo, violência sexual, etc. num local que consideram seguro. Como é que os protetores das crianças, sob stress, providenciam um ambiente seguro para uma criança? Mais do que nunca, as crianças necessitam de amor e honestidade que acalme os seus medos e que sejam explicados de uma maneira que entendam. Estima-se que desde o início da pandemia, cerca de 1,5 biliões de pessoas jovens estão sem acesso a educação, o que numa escala global cria uma intercadência incomparável. As responsabilidades parentais têm sido alteradas para incluir a educação das suas crianças, ao mesmo tempo que se tenta providenciar o habitual conforto de vida com um emprego e habitação.

A proteção das crianças é provavelmente o trabalho mais importante das nossas vidas. Estamos a prestar atenção suficiente ao futuro do mundo, sendo que supostamente serão as nossas crianças a dirigir?

Vamos ver os resultados amanhã.


Today’s Children Tomorrow

Today’s Children Tomorrow-mundo-mileniostadium
Cartoon by Stella Jurgen

Children are the future of society. We procreate to give continuity and sustainability to the world by continuously renewing populations.

More than 900,000 children were diagnosed with COVID-19 virus to the end of September, representing 11.1 percent of all US cases. This is a reminder of the impact the pandemic is having on children and adolescents. The percentages in the USA and Canada may be even higher as symptoms in children are generally milder, therefore diagnosis is more difficult. Why highlight this fact about children? In a world of confused and adult centric messaging, we tend to overlook the fact that children are people too and perhaps being psychologically affected by the pandemic even more than adults.

Although they have a voice, their pronunciations go silent in stature as they are at the bottom of society’s totem pole. In view of the ever-changing messaging to parents regarding schooling, childcare centers, physical and social activities, etc. and the handling and transmission of information to children, what are the psychological effects that this pandemic has had on children? Children are likely to be experiencing worry, anxiety and fear and this can include the types of fears that are very similar to adults. With schooling being disrupted, children may no longer have a sense of structure and stimulation that the school environment provides. The opportunity to be with friends and get social support that is essential to their mental well-being has been curtailed, negatively impacting their well-being.

Are parents properly assessing these troublesome issues which may affect children for the rest of their lives? The children of the pandemic will have to deal with loosing 1 year of normalcy in their lives, which can translate in missed development, mental growth and conditioning the balance which they require as children.

The issue facing each and every one of us is how we manage and react to stressful situations unfolding rapidly in our lives and communities. We can draw on remarkable powers of strength and co-operation which we possess as humans, but how do we transmit these positive concepts to our children? This is an unprecedent time for all of us with the disruption of our lives.  Children at home are at increased risk to be drawn in and become witness to interpersonal violence, alcoholism, sexual assault, etc. in a place they consider safe. How do child protectors under stress provide a safe place for a child? More than ever children need comprehensive love and honesty which allays their fears explained in a way they can understand. It is estimated that since the pandemic began, 1,5 billion young people are now out of education which in a global scale creates an unparalleled disruption. Parental responsibilities have therefore changed to include the education of their children while still attempting to provide the normal comforts of life with a job and home.

Protection of children is perhaps the most important job of our times. Are we paying enough attention to the future of the world, which supposedly our children will be the gatekeepers?

Let’s see the results tomorrow.

Manuel DaCosta/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER