Editorial

A Ordem da Desordem

De acordo com os parâmetros do CAMH, “Doença Mental” e “Dependência” relacionam-se com uma grande variedade de doenças que afetam o humor, o pensamento e comportamento. Os exemplos incluem depressão, transtornos de ansiedade e esquizofrenia, assim como transtorno por uso de substâncias e problemas com o jogo. As doenças mentais e dependências podem ser associadas a angústia e/ou sintomas de fraqueza funcional e emocional, que variam de leve a grave.

A maioria das pessoas, quando têm o tratamento e apoio adequado, conseguem recuperar destas condições. A cada ano, um em cada cinco canadianos irão experienciar uma doença mental ou problemas com dependências e, por volta dos 40 anos de idade, um em cada dois irão ter ou terão tido uma doença mental.

Dizem que quando a mente sofre, o corpo chora. Problemas com saúde mental irão afetar o seu dia a dia e irão ditar a sua qualidade de vida e diminuir a sua esperança média de vida. Poucas vezes se consegue perceber a ligação entre o sofrimento, a dor e uma situação de doença mental. A dor pode causar depressão e o sentimento de tristeza pode intensificar essa dor. De acordo com o Harvard Medical School “corpos com dor e mentes que sofrem, muitas vezes requerem o mesmo tratamento”.

Aqueles que sofrem de dores crónicas têm um risco três vezes maior de desenvolver problemas psiquiátricos. A dor crónica pode refletir-se em obesidade, fadiga, dor crónica, tiques e espasmos, problemas de sinusite, náusea, perda de peso, dores de cabeça, pele irritada, cáries, dor no maxilar, garganta inflamada e suores inexplicáveis. Todos os sintomas acima mencionados conduzem ao consumo de drogas destrutivas como oxytocin e fentanyl, que criaram uma crise de proporções incalculáveis.

As dependências mais faladas incluem alcoolismo, marijuana, anfetaminas, cocaína, nicotina, opióide, comida, jogos de vídeo, jogo e sexo. Todas elas podem ser destrutivas e podem ter como resultado realidades dolorosas de auto-implosão e comportamento anormal, que a maioria de nós não compreende. As dependências ou vícios podem ser compulsivos e levar ao consumo de substâncias, que prejudicam o cérebro. Pode ocorrer na ausência de dependência e a dependência pode ocorrer na ausência de vício, mas frequentemente ocorrem os dois em conjunto. Os fatores genéticos são responsáveis por 40% a 60% da predisposição a comportamentos viciantes como o alcoolismo. A adolescência representa um período de vulnerabilidade para o desenvolvimento de vícios.

Nos EUA, dos 27.1 milhões de utilizadores de drogas ilegais, 22.2 milhões mencionam a marijuana como a droga de eleição. Esta é frequentemente conhecida como “porta de entrada” já que normalmente leva ao consumo de drogas mais fortes.

Tendo pessoalmente experienciado crises de depressão ao longo da minha vida, é compreensível o quão solitária pode ser a luta contra esta terrível doença mental. Outros membros da família sofreram terrivelmente de doenças mentais, lutando contra os vários sintomas que aparecem como resultado da dependência de drogas. Pode destruir famílias, amizades, afetar o seu trabalho e em geral, a qualidade de vida, terminando muitas vezes em suicídio. Esta semana, no programa “Here’s the Thing”, a Camões TV entrevistou Mário Fernandes. Este indivíduo corajoso escolheu contar a sua história na esperança de que outros possam ser ajudados enquanto ele define a sua vida. A sua história inclui 38 anos de dependências e a participação em 17 programas de diferentes tratamentos. Muitos podem não olhar para este sucesso com empatia, mas ao ouvir as suas palavras, de forma concisa e clara, a descrever o mal que o conduziu à mais baixa profundeza da mente e à falta de teto, são colocados perante um exemplo de esperança de que o nosso corpo e mente podem curar-se e recuperar-se.

O Mário pode ser um exemplo para todos aqueles que perderam a esperança.

Vamos ajudar a trazer ordem à desordem que as dependências causam.

 

(English)

The Order of Disorders  

According to CAMH the terms “mental illness” and “addiction” refers to a wide range of disorders that affect mood, thinking and behaviour.  Examples include depression, anxiety disorders and schizophrenia, as well as substance use disorders and problem gambling.  Mental illness and addiction can be associated with distress and/or impairment of functioning symptoms which vary from mild to severe.

Most people can recover from these disorders with appropriate treatment and support.  In any given year, one in five Canadians will experience a mental illness or addiction problem and by the time Canadians reach 40 years of age, one in two have or have had a mental illness.

They say when the mind suffers the body cries out.  Problems with mental health will affect your daily living and will dictate your quality of life and lead to a shortened lifespan.  Often little aches and pains can be tied to a mental illness condition.  Pain can cause depression and the feelings of sadness can intensify this pain.  According to Harvard Medical School “hurting bodies and suffering minds often require the same treatment”.

Those with chronic pain are 3 times higher risk of developing psychiatric problems.  Chronic pain which can exhibit themselves in obesity, fatigue, chronic pain, tics and twitches, sinus problems, nausea, weight loss, headaches, irritated skin, cavities, jaw pain, strep throat and unexplained sweating.  All of the above symptoms lead to usage of many of the destructive drugs such as oxytocin and fentanyl, which have created a crisis of indescribable proportions.

Addictions most often spoken about include alcoholism, marijuana, amphetamines, cocaine, nicotine, opioid, food, video games, gambling and sex.  All addictions can be destructive and can result in the painful realities of self implosion and abnormal behaviours that most of us don’t understand.  Addiction can be compulsive and lead to using substances, which injure the brain.  It can occur in the absence of dependence and dependence can occur in the absence of addiction but the two often occur together.  Genetic factors account for 40% to 60% of predisposition to addictive behaviours such as alcoholism.  Adolescence represents a period of unique vulnerability for developing an addiction.

Of the 27.1 million illicit drug users in the USA, 22.2 million note marijuana as the drug of choice.  It is often called the “gateway drug” because it usually leads to usage of more potent drugs.

Having personally experienced bouts of depression throughout my life, it is understandable how lonely it can be fighting this awful mental illness on your own.  Other family members have suffered terribly from mental illness fighting the various symptoms that appear as a result of drug dependence.  It can destroy families, friendships, affects your work and overall quality of life, often ending in suicide for many.  On this week’s TV program “Here’s the Thing”, Camões TV interviewed Mario Fernandes.  This courageous individual chose to tell his story to see if others can be helped as he is trying to straighten out his life.  38 years of addictions and having gone through 17 different treatment programs has been his life story, but he has now been clean for almost a year.  Many may not look at this success with empathy, but hearing his words in a clear and concise manner describing the devils that took him to the lowest depth of mind fog and homelessness, provided an example of hope that our body and soul can be healed and recover.

Mario can be an example to all of you that have lost hope.

Let’s help bring disorders to order.

Manuel DaCosta

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

Close
Close