Desporto

TAD destitui Villar de presidente da Federação Espanhola

O Tribunal Administrativo do Desporto (TAD) espanhol decidiu, esta sexta-feira, destituir Ángel Maria Villar do cargo de presidente da Federação Espanhola de Futebol (RFEF), função de que já estava suspenso durante um ano.

O TAD decidiu afastar Villar por ter presidido à Comissão Gestora durante o último processo eleitoral, no qual era candidato à reeleição. O ex-dirigente já reagiu à notícia, afirmando que vai recorrer da sanção, que considera “a mais grave já imposta a um presidente da federação desde a constituição da mesma”, instando ainda à “convocação de novas eleições”.

Segundo a instrutora do processo, que foi referendado pelos membros do TAD, Cristina Pedrosa, ficou provado que a atuação de Villar supôs uma infração “muito grave” da Lei do Desporto.

“Uma vez convocadas as eleições para a RFEF pelo seu então presidente, no dia 13 de fevereiro de 2017, este passou a ocupar a presidência da comissão de gestão. Sendo presidente da mesma levou a cabo muitas atividades dirigidas a promover a sua condição de candidato à presidência”, que viria a conquistar em maio, aponta Pedrosa, na sua proposta de destituição.

À agência noticiosa EFE, Villar explicou que nunca teve “oportunidade de se explicar, porque se tivesse nunca teria sido aberto este procedimento”. O antigo dirigente já estava suspenso por um ano desde 25 de julho, na sequência da sua alegada implicação na Operação Soule, imposta pela Audiência Nacional. Villar aponta ainda o atraso do TAD em decidir pode ter levado ao processo ter caducado “no passado dia 15 de dezembro”, uma vez que o prazo legal são três meses.

 

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER

Close
Close