Desporto

Que (re)comece o espetáculo!

As cortinas do palco do grande espetáculo do futebol começam lentamente a abrir-se. É já na próxima quarta-feira, dia 3 de junho, que vamos poder voltar a vibrar, ainda que de forma diferente, com as 10 jornadas que faltam disputar na I Liga do futebol português.

A Bundesliga, campeonato da Alemanha, foi a primeira competição a ser reatada, no passado dia 16 maio – um regresso sem adeptos nas bancadas e, obviamente, com apertadas restrições e protocolos de segurança. Por outro lado, em França, Bélgica, Escócia e dos Países Baixos os campeonatos foram cancelados – Paris Saint-Germain, Club Brugge, Celtic foram declarados campeões. Já nos Países Baixos a KNVB (Associação de Futebol dos Países Baixos) deu por encerrada a temporada 2019/20 sem campeão nem descidas – Ajax e AZ encontravam-se empatados em termos pontuais (56 pontos), mas a diferença de golos beneficiou o Ajax que, assim, ocupou a vaga de acesso à Liga dos Campeões.

Em Inglaterra, Itália, Espanha e Portugal já se prepara o regresso à competição. A Premier League, segundo avançou o jornal britânico “The Telegraph”, será retomada no dia 17 de junho, com as partidas em atraso (Aston Villa – Sheffield United e Manchester City – Arsenal). Já em Itália, Vincenzo Spadafora, ministro do Desporto do país, deu  autorização à Serie A para recomeçar a competição a 13 de junho, e em Espanha a “La Liga” vai ser retomada a 8 de junho, depois de quase três meses de suspensão devido à pandemia de covid-19.

Em território luso, a data definida para o regresso foi o dia 3 de junho. Relembre-se que à data da paragem o Futebol Clube do Porto ocupava a liderança do campeonato, apenas a um ponto de distância do rival Benfica (60 e 59 pontos, respetivamente). No terceiro lugar seguia o Braga, com 46 pontos, e em quarto os leões de Rúben Amorim, com 42.  Segue-se o Rio Ave (38), Vitória de Guimarães e Famalicão (ambos com 37), Moreirense, Gil Vicente e Santa Clara (todos com 30 pontos), Boavista (29), Vitória de Setúbal (28), Belenenses (26), Tondela (25), Marítimo (24) e Paços de Ferreira (22). Portimonense (16) e Desportivo das Aves (13) estão abaixo da linha d’água, correndo por isso o risco de serem despromovidos ao segundo escalão.

Ora, vamos então rever algumas das alterações impostas pela Direção Geral de Saúde (DGS), pela Liga e pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF) para este novo arranque: o protocolo sanitário inicial estabelecia que deveria ser realizado um rastreio ao novo coronavírus 48 horas antes das partidas e outro o mais perto possível do apito inicial dos encontros – apesar disso, a DGS e a equipa de especialistas da FPF acordaram recentemente que o teste deverá ser feito apenas 24 horas antes. Esta decisão é justificada pelo escasso tempo de intervalo entre os diferentes jogos das 10 últimas jornadas do campeonato. No entanto, caso o intervalo entre dois jogos seja superior a cinco dias, os jogadores terão de ser testados duas vezes.

Uma outra novidade: conforme anunciado pela Liga de Clubes esta terça-feira (26), todas as equipas poderão realizar cinco substituições por jogo até ao final da temporada – esta foi uma ideia proposta pela FIFA e pela IFAB e que já está a ser posta em prática na Bundesliga, tendo como objetivo minimizar os efeitos físicos nos jogadores devido à acumulação de jogos. Mas não ficamos por aqui: o número de suplentes no banco também aumenta, de sete para nove.

O pontapé de saída será dado em Portimão, com a equipa da casa a receber o Gil Vicente às 2:00 pm. Podem consultar as restantes datas e horas da 25ª jornada na tabela ao lado – não quero que vos falte nada!

Importa ainda dizer que alguns estádios que necessitavam de fazer alterações para poderem ser anfitriões das restantes jornadas já foram, entretanto, aprovados pela DGS – o Estádio Municipal do Famalicão (Famalicão), o Cidade de Barcelos (Gil Vicente), o Clube Desportivo das Aves (Desportivo das Aves), o Bessa (Boavista) e o Rio Ave (Rio Ave) – por exemplo, o emblema vilacondense necessitou de aumentar a área de um dos balneários, de forma a respeitar a distância de segurança de quatro metros quadrados por atleta, colocar sinalética, instalar torneiras automáticas e proceder à revisão do sistema de ventilação de todos os espaços. Já o Estádio do Bonfim, casa do Vitória de Setúbal, ainda aguarda por uma nova inspeção depois de ter avançado com um conjunto de correções.

Para terminar, uma curiosidade: o dia 3 de junho foi declarado, em abril de 2018, o Dia Mundial da Bicicleta pela ONU. Esperemos que este simbolismo se traduza em belos golos no regresso da Liga… e que ninguém “leve a bicicleta” por dizer “eu bem avisei”!

Inês Barbosa/MS

Redes Sociais - Comentários

Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW

Close
Close