Modalidades

Muçulmana de 13 anos impedida de jogar por recusar mostrar braços

Fatima Habib, jogadora de 13 anos da equipa de sub-16 do Clube de Basquetebol de Tavira, foi impedida de defrontar, no domingo passado (10), o Imortal Basquetebol Clube de Albufeira, depois de recusar despir a camisola preta que tinha vestida debaixo do equipamento oficial.

A equipa de arbitragem não contestou o lenço e os collants que a cidadã paquistanesa sempre usou em treinos ou jogos, mas como não aceitou o argumento de que a religião muçulmana lhe vedava também a possibilidade de mostrar os braços, obrigou a rapariga a abandonar o campo. Fatima acabaria por acompanhar o jogo no banco depois de ter fugido para o balneário, de onde foi resgatada minutos depois pela capitã da equipa. “Fiquei espantada, chorei, e rezei”, disse, emocionada, a atleta visada, recordando também que já no quinto ano de escolaridade lhe aconteceu o mesmo na aula de educação física. “Valeu a diretora de turma que me autorizou a vestir como queria”, explicou.

Soube ainda o JN que, no domingo (10), a atleta sugeriu arregaçar as mangas da camisola até aos cotovelos, mas nem assim foi autorizada a jogar. “Está no clube há três épocas, é a melhor jogadora da equipa e nunca até hoje tinha sido afrontada como foi”, disse, ao JN, o treinador André Pacheco que também exerce funções de subdiretor do Agrupamento de Escolas D. Manuel I de Tavira.

Fonte: JN

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

Close
Close