Futebol

Qualificação UEFA Euro 2020: Da manga do mágico Ronaldo saiu um triunfante póquer

A qualificação para o Campeonato Europeu, a realizar em 2020, sofreu pequenas alterações: para começar, arrancou mais tarde do que o habitual. Por regra, inicia-se em setembro e, este ano, apenas começou em março do ano seguinte. Para além disso nenhuma equipa beneficiará de apuramento automático para a fase final por ser anfitriã – desta vez existem 12 países anfitriões.

Na fase em que nos encontramos (fase de grupos de qualificação) 55 seleções europeias foram distribuídas por 10 grupos de cinco ou seis seleções cada. Conforme podemos ler no website da UEFA, “quatro dos cinco grupos de cinco seleções contam com uma seleção apurada para a fase final da UEFA Nations League. Os dois primeiros de cada grupo qualificam-se para a fase final, ditando assim a atribuição das primeiras 20 vagas”.
Durante esta semana, mais propriamente de domingo (8) a terça-feira (10), jogou-se a sexta de dez jornadas de apuramento. O que aconteceu foi isto:

Grupo A

A Inglaterra goleou o Kosovo (5-3), apesar de ter sido o país da península dos Balcãs a inaugurar o marcador, logo no primeiro minuto. Para além disso, o Montenegro venceu a República Checa por 3-0. A Inglaterra senta-se assim confortável no primeiro lugar, com 12 pontos e menos um jogo. Em segundo está a República Checa, com nove.

Grupo B

Depois de dois empates (0-0 frente à Ucrânia e 1-1 no Portugal-Sérvia) a nossa seleção parece ter encontrado o caminho das vitórias. Depois da vitória na Sérvia (4-2), as quinas estudaram e aplicaram a lição de Fernando Santos de forma quase exímia, batendo a Lituânia por 5-1. Sim, quase. É que apesar do resultado poder indiciar que Portugal se movimentou num mar de rosas, não se esqueçam que mesmo essas têm espinhos. E olhem que eles bem picaram, aqui e ali. Tomemos como exemplo o golo dos lituanos, 21 minutos após Ronaldo ter convertido uma penalidade e aberto o marcador (7’), que pôs mais uma vez em evidência o Calcanhar de Aquiles da seleção lusa: a defesa das bolas paradas. Juntamos a isto alguma desorganização e debilidades defensivas.

Não foi, decerto, uma exibição perfeita, mas foi (mais do que) suficiente para nos colocar no caminho certo – o da qualificação. E a quem temos de “agradecer”? Ao suspeito do costume.

Valha-nos São Ronaldo! Convém realçar a fantástica exibição do guarda-redes lituano Ernestas Setkus que não merecia a infelicidade do segundo golo das quinas: depois do remate de Ronaldo à entrada da área, Setkus deixou escapar a bola que ressaltou em si e seguiu caminho para dentro da baliza. Viram-se penas pelo ar.

O terceiro e quarto golos de Ronaldo chegaram após cruzamentos (que foram meios golos) de Bernardo Silva. William, já nos descontos, fechou as contas depois de aproveitar um ressalto na área.

A seleção campeã europeia em título passou a somar oito pontos, e está em segundo lugar, com menos um jogo disputado em relação a todos as outras seleções do grupo.

Também neste grupo, a Sérvia venceu o Luxemburgo por 3-1 – é terceira, com sete pontos. A Ucrânia é líder, com 13.

Grupo C

Depois da Alemanha ter vencido a Irlanda do Norte por 2-0, estas duas seleções ocupam os lugares cimeiros do grupo, ambas com 12 pontos – a seleção alemã é primeira por diferença de golos.
Já a Holanda, terceira com nove pontos, venceu tranquilamente a Estónia (que em cinco partidas só soma derrotas) por 4-0.

Grupo D

A Suíça, após golear Gibraltar por 4-0, encostou-se à Dinamarca e relançou a discussão pela qualificação direta. Com um jogo a menos, está apenas a um ponto do país escandinavo, que se encontra na segunda posição, com 9 pontos, após não ter conseguido ir além do nulo frente à Geórgia.
A Irlanda lidera este grupo, com 11 pontos.

Grupo E

Uma surpresa neste grupo: a Croácia – líder do grupo com 10 pontos – escorregou e empatou 1-1 com o Azerbaijão. Depois de já ter perdido com a Hungria, a vice-campeã mundial viu agora a Eslováquia a aproximar-se, após ter vencido a Hungria por 2-1.

Por seu lado, a Hungria não soube aproveitar e é agora terceira, também com nove pontos.

Grupo F

Ainda não foi desta que Malta conseguiu vencer: 0-1, frente à Roménia.
A líder Espanha goleou (4-0) as Ilhas Faroé e a Suécia (segunda classificada) empatou 1-1 frente à Noruega (quarta classificada).

Grupo G

A Letónia somou mais uma derrota frente à Macedónia do Norte (0-2).
A Polónia, primeira classificada com 13 pontos, não foi além do nulo frente à Áustria. A Eslovénia aproveitou este resultado e ultrapassou a seleção austríaca, sendo agora segunda com 11 pontos, após vitória sobre Israel (3-2).

Grupo H

França venceu Andorra (3-0), mesmo com Griezmann a falhar uma grande penalidade.
A Turquia viajou até à Moldávia e veio de lá com quatro golos e sem troco. O outro jogo do grupo aconteceu entre a Albânia e a Islândia, que acabou com a vitória da primeira (4-2).
Turquia e França têm ambas 15 pontos, mas a primeira ganha na diferença de golos.

Grupo I

A Bélgica isolou-se no primeiro lugar do grupo após golear a Escócia por 4-0.
Rússia, segunda classificada, venceu por 1-0 o Cazaquistão, terceiro. O Chipre venceu por 4-0 o “patinho feio” do grupo, San Marino, que não soma qualquer ponto.

Grupo J

A Itália aproveitou a oportunidade para se distanciar da Finlândia, vencendo-a por 2-1. É agora líder isolada, com 18 pontos.

Nos outros jogos do grupo a Arménia venceu a Bósnia por 4-2 e a Grécia empatou frente ao Liechtenstein 1-1.

A próxima ronda de qualificação regressa em outubro, com as partidas a decorrerem entre os dias 10 e 12 desse mês.

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

Close
Close