Futebol

Jornada das goleadas

Foram 24 golos marcados entre as nove partidas disputadas nesta 22ª jornada da Liga NOS, sendo que em quatro delas tivemos goleada. Se era golos que queriam… golos tiveram! Os leões mantêm-se na liderança do campeonato, enquanto que o Marítimo, por seu lado, se afunda cada vez mais no último lugar. Vamos ao resumo desta jornada!

A jornada abriu com um Paços de Ferreira – Nacional, que terminou com a vitória dos pacenses por 2-1. Luther Singh foi o autor dos dois golos da equipa de Pepa, enquanto que Rochez marcou o golo de honra dos madeirenses. Nota para o espetacular primeiro golo de Luther Singh, que rematou de primeira e de trivela para o fundo da baliza dos insulares.

Este resultado repetiu-se em Alvalade, com o Sporting a deixar a vitória “para a última”.

O Santa Clara não foi um adversário fácil – muito pelo contrário -, e quase conseguia fazer com que os leões escorregassem.

Depois de nos primeiros 20 minutos de jogo nenhuma das equipas ter conseguido criar nenhuma ocasião clara de golo, Pedro Gonçalves, após uma grande jogada de ataque leonino, abriu o ativo com um remate rasteiro colocado. Foi o primeiro remate à baliza da equipa de Rúben Amorim.

O Sporting ganhou um novo fôlego com o golo, enquanto que os açorianos pareceram acusar a pressão, não deixando no entanto de tentar sair em velocidade para o ataque. Sem mais ocasiões, a partida seguiu com este resultado para intervalo.

Na segunda metade do encontro a equipa de Daniel Ramos apresentou-se rejuvenescida, somando vários pontapés de canto, mas sem ameaçar realmente a baliza dos leões. Rúben Amorim lançou Daniel Bragança e Nuno Santos para os lugares de Tabata e Tiago Tomás, que rapidamente conseguiram mexer com o jogo. No entanto, foi mesmo o Santa Clara quem chegou ao golo: Carlos Júnior amorteceu a bola após cruzamento de Jean Patric, e Rui Costa encostou para o empate. Estávamos no minuto 84’ da partida.

Quando o empate parecia mais do que certo, eis que a estrelinha de campeão voltou a fazer das suas: no terceiro dos quatro minutos de compensação, João Mário cruzou para a pequena área onde Coates saltou mais alto que toda a gente e, de cabeça, ofereceu a vitória ao Sporting. Mais que isso, a turma de Alvalade estabeleceu um novo recorde: são 22 jogos sem perder – o melhor arranque de sempre no campeonato.

O Portimonense também deu corda aos sapatos e cilindrou, em casa, o Tondela. Beto foi o homem do jogo (bisou aos 14’ e 54’) mas Aylton Boa Morte também fez o gosto ao pé aos 35’. Os algarvios ficam assim a um ponto dos beirões na tabela classificativa.

O F.C.Porto não encontrou grandes dificuldades em Barcelos e acabou por bater a equipa da casa por 2-0. Valeu Denis na baliza gilista a evitar males maiores.

Com Marchesín, Sérgio Oliveira e Taremi de regresso ao onze inicial portista, Diogo Leite no lugar do lesionado Mbemba e Nanu a regressar aos relvados depois de ter sofrido uma concussão cerebral, os dragões entraram em campo determinados em resolver a partida bastante cedo: e assim foi! Aos 7’, e após mau alívio do Gil Vicente a um canto batido por Sérgio Oliveira, a bola “encontrou” Uribe no interior da grande área, que disparou um míssil para o fundo das redes gilistas. Aos 21’, 22’ e 45’ Denis respondeu da melhor forma às investidas de Corona, Marega e Otávio, respetivamente.

Na segunda metade da partida Lucas Mineiro atirou ligeiramente por cima da baliza de Marchesín aos 59’ mas foram os dragões quem, no minuto seguinte, chegaram efetivamente ao golo. Sérgio Oliveira rematou do meio da rua e estabeleceu o 2-0 final, o seu 15.º golo na presente temporada.

Moreirense e Rio Ave bateram por 2-0 o Marítimo e o Farense, respetivamente. Os cónegos deslocaram-se à ilha da Madeira e venceram o lanterna-vermelha com um bis de Filipe Soares. Já em Vila do Conde os autores dos golos foram Pelé, de grande penalidade, e Rafael Camacho.

O Boavista disse finalmente adeus ao fundo da tabela classificativa, goleando o Famalicão por 3-0. Ricardo Mangas inaugurou o marcador aos 17’, Paulinho dilatou a vantagem aos 65’, e Sebastián Pérez, aos 90+1’, fechou as contas no Bessa.

O triunfo do Benfica (também ele uma goleada) construiu-se no segundo tempo, já que a primeira metade da partida foi bastante dividida.

O Belenenses não se apresentou tão forte depois do intervalo e acabou por facilitar, permitindo que os encarnados chegassem à vantagem à passagem do minuto 55’: Grimaldo cruzou e Seferovic apareceu para, de cabeça, fazer o primeiro da noite. Um golo que soube tão bem ao suiço que, apenas três minutos depois, repetiu a dose. Desmarcado por Diogo Gonçalves, Seferovic bisou na partida com muita calma e classe.

Depois de, aos 61´, também Rafa ter estado perto de colocar o seu nome na lista de marcadores – não tendo, no entanto, conseguido bater o guarda-redes do Belenenses -, foi a vez de Lucas Veríssimo se estrear a marcar com a camisola das águias. A equipa de Jorge Jesus segue em quarto lugar, com 45 pontos, enquanto que os Azuis estão no 12.º lugar, com 22.

Para o fecho da jornada estava reservado um sempre emocionante dérbi minhoto… e mais uma goleada! Foi claro o domínio da equipa bracarense, que chegou ao primeiro golo logo aos 5’, através de Lucas Piázon. Já perto do intervalo Abel Ruiz dilatou a vantagem e aos 85’ Sporar fechou a contagem para os Guerreiros do Minho, que conservaram o segundo lugar na prova, a nove do líder Sporting. Os vimaranenses são sextos, com 35 pontos.

Inês Barbosa

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER