Futebol

F. C. Porto aproveita deslize do Benfica e isola-se na liderança da Liga

O F. C. Porto recuperou, esta quarta-feira (10), a liderança isolada da Liga depois de vencer o Marítimo, por 1-0, na 26.ª jornada, aproveitando o deslize do Benfica, que empatou (2-2) em Portimão.
Os dragões que vinham de uma derrota na última jornada, frente ao Famalicão, por 2-1, regressaram às vitórias, no Estádio do Dragão, com um golo madrugador de Corona (6 minutos).

Sérgio Conceição, para este encontro, já pôde contar com Alex Telles, que esteve afastado devido a castigo, e fez outra alteração no onze, ao tirar, por opção, Soares, substituindo por Zé Luís.

Por outro lado, no Marítimo, José Gomes não teve à disposição Correa e Rodrigo Pinho, que cumprem castigo.
O F. C. Porto entrou melhor no jogo e, aos 6 minutos, inaugurou o marcador com um golo de belo efeito de Corona. Após um alívio para a entrada da área, depois de um canto a favor dos azuis e brancos, Corona rematou de primeira à meia-volta, fazendo a bola entrar na baliza, sem dar qualquer hipótese a Charles.

Apesar do ascendente da formação portista, o Marítimo conseguiu criar algumas oportunidades de golo. A primeira aconteceu aos 17 minutos, com Maeda, depois de um cruzamento, a surgir ao segundo poste, mas a falhar a finalização.

Os insulares intensificaram a pressão e aos 23 minutos tiveram nova oportunidade para chegar ao empate. Um cabeceamento muito forte de Joel Tagueu obrigou Marchesín a uma defesa por instinto para evitar o golo.
O tento madrugador dos portistas desequilibrou o jogo dos insulares que, apesar de conseguirem criar algumas situações de perigo, falharam na finalização.

Ainda antes do intervalo, o F. C. Porto esteve perto de chegar novamente ao golo, desta feita, por intermédio de Sérgio Oliveira que disparou à baliza, mas Charles defendeu para canto.

No segundo tempo, a partida equilibrou, mas o jogo tornou-se mais lento e com pouca história.

Manafá viu cartão amarelo e, por isso, não vai poder jogar no próximo encontro do F. C. Porto, com o Desportivo das Aves.

Sérgio Conceição fez a primeira substituição aos 72 minutos. Marega deu lugar ao jovem Fábio Vieira, que fez a estreia em jogos oficiais da equipa principal, perante um Estádio do Dragão vazio.

O F. C. Porto ficou reduzido a 10 jogadores depois de Alex Telles ter sido expulso, por acumulação de amarelos. O brasileiro também não vai jogar na próxima jornada em Vila das Aves.

Se até então o jogo já estava contido e com poucas oportunidades, com os ‘dragões’ a jogarem com menos um, a formação liderada por Sérgio Conceição limitou-se a segurar o resultado e fê-lo com a competência que se imponha nesta circunstância, conseguindo evitar que a equipa insular chegasse perto da baliza de Marchesín.
A fechar, Soares esteve perto de marcar, mas Nanu cortou a bola mesmo em cima da linha.

O F. C. Porto lidera agora isolado a prova, com 63 pontos, mais dois que o Benfica, no segundo lugar.

Benfica empata em Portimão e leva quatro jogos sem vencer

O Benfica somou esta quarta-feira (10) o quarto jogo consecutivo sem vencer, ao empatar 2-2, na deslocação ao Portimonense, depois de ter estado em vantagem por dois golos no jogo da 26.ª jornada da Liga.

Os encarnados chegaram ao intervalo em vantagem, com golos de Pizzi, aos 18 minutos, e André Almeida (31), tendo Dener (66) e Júnior Tavares (76) assinado os tentos algarvios.

Para o encontro com o Portimonense, Bruno Lage fez apenas uma alteração no onze em relação à jornada anterior com o Tondela, apresentando Cervi no lugar de Gabriel.

No Municipal de Portimão, o Benfica entrou melhor, assumindo o controlo do jogo, não deixando espaço para os algarvios desenvolverem o seu futebol e fechando todos os caminhos para a sua área.

Embora com o controlo do jogo, os encarnados só aos 15 minutos é que ameaçaram a baliza de Gonda, com Rafa a falhar a baliza, após o guarda-redes algarvio ter defendido para a frente um remate de André Almeida.

No melhor período, o Benfica abriu o marcador por intermédio de Pizzi, que finalizou a assistência de Rafa dentro da área.

A vantagem deu ainda mais confiança e consistência ofensiva aos encarnados que, aos 31 minutos, dilataram a vantagem com um golo de André Almeida, ao aproveitar uma falha da defesa algarvia, assinando o seu terceiro esta temporada.

Durante a primeira parte, o Portimonense foi incapaz de contrariar o melhor futebol do Benfica, tendo apenas registado um remate, mas longe da baliza de Vlachodimos.

No segundo tempo, inverteram-se os papéis, tendo o Portimonense corrigido algumas das fragilidades a meio-campo, demonstradas no primeiro tempo, tendo surgido mais agressivo e pressionante sobre o adversário.
Ainda assim, foi o Benfica quem teve oportunidade para ampliar o marcador, quando, aos 54 minutos, Taarabt falhou por pouco a baliza de Gonda.

Aos 63 minutos, Bruno Lage foi obrigado a fazer alterações na equipa, devido à lesão de Grimaldo após um choque com Hackman, entrando Nuno Tavares.

Aos 66 minutos, o Benfica foi surpreendido com o golo dos algarvios, com Dener a dar o melhor seguimento à bola, na sequência de um livre cobrado por Tabata.

O Benfica acusou o golo e o Portimonense acreditou que podia chegar ao empate, o que veio a acontecer aos 76 minutos, com Júnior Tavares a bater Vlachodimos com um remate forte e colocado, de fora da área.

Até ao final, Bruno Lage tentou dar a volta ao jogo dos encarnados, lançando de uma só vez Seferovic, Gabriel e Dyego Sousa, mas o Benfica mostrou-se incapaz de levar os três pontos de Portimão.

Com este resultado, o Portimonense deu um passo importante na luta pela permanência, enquanto o Benfica voltou a empatar para o campeonato, comprometendo a revalidação do título nacional.

JN/MS

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW

Close
Close