Futebol

Cor da pele de Malcom não agrada a alguns adeptos do Zenit

Os adeptos da equipa russa do Zenit de São Petersburgo parecem ter mostrado o lado mais negro ao reagirem de forma hostil à contratação do brasileiro Malcom ao Barcelona. Em causa não estão os 40 milhões de euros da transferência, muito menos as qualidades futebolísticas do avançado. O que não lhes agrada é a cor da pele do jogador.

Não há forma de dourar a história da estreia de Malcom, no passado sábado (3), pelo emblema de São Petersburgo na Liga russa. Assim que o brasileiro entrou em campo, a cerca de 20 minutos do final da partida com o Krasnodar, os adeptos exibiram uma faixa com a mensagem “Obrigado aos diretores por acreditarem nas nossas tradições”.

Não se trata de um agradecimento dos associados e simpatizantes do Zenit pela contratação de mais um reforço para a equipa principal, mas uma frase em tom irónico, uma vez que estes afirmam fazer parte da história do clube não ter jogadores negros. A imprensa russa apressou-se a dizer que a direção já pensa em transferir o avançado no mercado de Inverno.

O clube não ficou indiferente a esta polémica e, esta segunda-feira (5), reagiu através de um comunicado publicado no site oficial, alegando que os meios de comunicação social “deturparam a afirmação e tiraram conclusões erradas que não têm base na realidade”. Para dar mais força a esta declaração, publicou um vídeo nas redes sociais do momento da entrada do jogador, acompanhado da mensagem: “54078 pessoas a aplaudirem juntas o nosso novo homem Malcom. Veja por si mesmo, não pelas palavras dos outros”.

“O Zenit tem uma longa tradição de convidar os melhores jogadores de todo o mundo para o clube, independentemente do seu passado, etnia ou nacionalidade. Há muito que o clube apoia e instiga iniciativas antirracistas, inclusivas e de igualdade e continuará a fazê-lo agora e no futuro”, pode ler-se, ainda, no documento.

O emblema de São Petersburgo lamenta também que os meios de comunicação estrangeiros, bem como outros clubes, tenham denunciado “incorretamente” o assunto, sugerindo que verifiquem os factos antes de “fazerem qualquer declaração depreciativa ou acusações” e manifestando vontade de os receber no estádio.

“O Zenit terá o prazer de convidar aqueles que comentaram a situação a assistirem a uma das partidas em casa e experimentarem a hospitalidade que tão famosamente demonstramos durante a Copa do Mundo de 2018 e em outras competições e eventos internacionais”, finaliza o comunicado.

Fonte: JN

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

Close
Close