Futebol

A festa do título em Toronto

Estamos em Toronto, Canadá. É hora do almoço e as Casas do Futebol Clube do Porto e do Sport Lisboa e Benfica começam a encher-se. As cores que fazem vibrar corações e, por vezes, ver de forma enviesada os lances, mais ou menos, duvidosos, marcam o outfit do dia. Unem-se na esperança da vitória, que para uns é quase certa e para outros é um sonho difícil de alcançar, mas ainda assim… é isso mesmo – uma esperança.

O Milénio Stadium assistiu à partida entre Porto e Sporting na Casa do FC do Porto e no arranque do jogo os adeptos estavam bastante otimistas. “Desejo muita sorte aos portistas e gostava que eles marcassem, pelo menos, um golo, se ficasse 1-0 já ficava feliz. Vivo há 30 anos em Toronto e tenho dois filhos, um deles já é sócio do FC do Porto”, disse Armindo Cardoso, presidente da Casa do FC do Porto de Toronto.

Com cerca de 250 sócios e localizada na Rogers Road, a sede é um ponto de encontro para várias gerações. Mário Damião trouxe os dois filhos, Emanuel e Daniel, que vieram equipados a rigor. “Eles adoram o FC do Porto e têm as camisas e os cachecóis oficiais, como vocês podem ver. E sempre que vou ao Estádio do Dragão levo-os comigo, é bom viver estes momentos em família”, avançou ao Milénio Stadium.

No final falámos com José Enes que esteve bastante atento ao jogo e que, mesmo com a vitória do Benfica, espera que “o Porto ganhe a Taça nem que seja roubada”. A viver em Toronto há 44 anos, Enes é sócio do FC do Porto desde os seis anos. “O meu pai pagou-me as quotas até aos 18 anos, eu tenho três filhos e eles também são todos do Porto. Não concordei com algumas decisões do árbitro, mas infelizmente já são normais”, garantiu.

Entretanto, a Casa do Benfica de Toronto estava completamente cheia. Sem espaço para mais ninguém. Desde o primeiro minuto do jogo, os adeptos, que seguiam nas televisões como se estivessem no Estádio da Luz, festejavam a 37ª vitória no campeonato nacional. Recusavam-se a admitir que tal não viesse a acontecer. E a cada golo, a explosão de alegria fazia aumentar a certeza que o campeonato já não iria fugir. A reconquista estava consumada.

A Casa do Benfica de Toronto está a viver um processo de profunda mudança. A festa da vitória do campeonato celebrada neste sábado, coincidiu com o inicio das comemorações dos seus 50 anos de existência, com a mudança de instalações e espera o presidente Mário Mirassol que também sirva de “mola impulsionadora para que os adeptos se unam mais e ajudem a que esta casa torne a ter a dignidade e dimensão de outros tempos.”

Entretanto Jorge Ribeiro um adepto e antigo dirigente da Casa do Benfica de Toronto, confessou à reportagem do Milénio Stadium que “ver os jogos assim em grupo tem outro sabor. Felizmente ainda há duas semanas tive ocasião de estar no Estádio da Luz a ver o meu Benfica e é uma sensação indescritível. Acho que foi muito importante ter-se apostado nas camadas jovens e na formação. Foi bom não só para o Benfica, mas para o futebol português, porque os outros clubes vão sentir-se incentivados a apostarem também mais na formação e dar oportunidade aos seus jogadores mais novos. Por outro lado, os jovens que estão nas comunidades portuguesas, como é o caso aqui na Academia do Benfica de Toronto, também podem ganhar mais esperança no futuro.”

A festa no fim do jogo saiu para a rua e encheu-se de fumo vermelho e branco, surpreendendo muitos canadianos. É que, nestas ocasiões, o oceano não separa – Portugal parece ser aqui.

Madalena Balça/Joana Leal/MS

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER

Close
Close