Desporto

Daqui não saio, daqui ninguém me tira!

Daqui não saio-portugal-mileniostadium
DR.

 

O “trono” deve ser bem confortável… É que o Sporting não está disposto a sair de lá! Rúben Amorim soma e segue e terminou a oitava jornada do campeonato onde, com certeza, se sente melhor: em primeiro! Ainda assim, os leões não tiveram a tarefa facilitada na receção ao Moreirense.

Por outro lado, Pedro Gonçalves continua a fazer das suas e a desfazer as dúvidas (se ainda as houvesse) de que, realmente, é a chave do sucesso desta equipa.

Ora já depois de Neto ter colocado a bola na própria baliza, aos 3’, o ex-Famalicão deu corda aos sapatos, adiantou-se a Fábio Pacheco e colocou tudo novamente em igualdade em Alvalade com uma pequena ajuda do guardião da equipa de Moreira de Cónegos, que deixou a bola à sua mercê.

Ainda que com claro domínio leonino, o jogo pedia mais – golos é claro! Mas o golo da vitória só chegou aos 75’… mais uma vez com Pasinato a ficar mal na fotografia. Pedro Gonçalves rematou do meio da rua e o guardião do Moreirense não foi capaz de travar a bola. 2-1 no marcador… e Sporting na liderança isolada do campeonato.

Também o F.C. Porto venceu na visita aos Açores – um golo de Luis Díaz foi o suficiente para os dragões trazerem os três pontos para casa. Já em período de descontos de uma primeira parte escassa em ocasiões de golo e após cruzamento de Manafá, o colombiano inseriu a bola na baliza do Santa Clara com um remate acrobático.

Nota ainda para um lance aos 42’, onde Otávio reclamou grande penalidade, mas o árbitro apenas assinalou pontapé de canto. A segunda parte foi ainda mais “entediante” que a primeira, com o lance de maior perigo a acontecer aos 73’, quando Marco Rocha deixou fugir a bola fora da pequena área, mas Fábio Cardoso, de cabeça, conseguiu aliviar.

Com um golo de Luther Singh aos 20’ e outro de Zé Uilton aos 88’, o Paços de Ferreira somou a quarta partida sem perder no campeonato, ocupando agora o quinto lugar, com 14 pontos. Já o derrotado Famalicão (que nos últimos seis jogos apenas venceu um) está no 10.º lugar, com nove pontos.

Já o Vitória SC foi até Tondela vencer, também por 2-0, com golos de André André e Bruno Duarte, já na segunda parte – de referir, no entanto, que na primeira metade deste jogo foi o Tondela quem esteve mais perto de inaugurar o marcador, valendo aos vimaranenses a noite inspirada de Bruno Varela, como já vem sendo hábito.

Os beirões estão no 11.º lugar, com os mesmos oito pontos que o Gil Vicente (12.º).  Belenenses (13.º) e Moreirense (14.º). Os galos de Barcelos voltaram às vitórias e impuseram a segunda derrota no campeonato ao Rio Ave: um autogolo de Filipe Augusto, aos 18’, e um tento de Lourency aos 90+5’ deram os três pontos ao Gil Vicente.

Destaque para Denis, que teve que mostrar serviço por diversas vezes – especialmente durante a segunda metade da partida  -, incluindo na defesa de um livre batido por Filipe Augusto, que levava carimbo de golo.

A desesperar por pontos, o Portimonense recebeu um verdadeiro presente dos deuses: já em cima do minuto 90, numa grande penalidade marcada por Fabrício, a equipa algarvia venceu o Nacional e abandonou o último lugar da tabela classificativa – é agora 15.º classificado, com os mesmos sete pontos que Marítimo e Boavista, 16.º e 17.º respetivamente.

Os axadrezados empataram 0-0 frente ao Belenenses – ambas as equipas continuam assim com apenas um triunfo na prova (o Boavista venceu na receção ao Benfica, por 3-0, e os Azuis bateram o Vitória SC no D. Afonso Henriques, por 1-0). Em Braga, Al Musrati saltou do banco, marcou, agradeceu e foi-se embora. Esta partida ficou marcada mais pela “estranha” flash interview do líbio depois do apito final do que propriamente pelo que se passou em campo.

Os minhotos somaram a sexta vitória consecutiva na receção ao lanterna-vermelha Farense mas o golo da vitória só chegou ao minuto 87, já depois da equipa de Sérgio Vieira ter visto um golo ser anulado a Mansilla (27’), por fora de jogo de Ryan Gauld. Assim sendo, os Guerreiros do Minho mantêm o segundo lugar, em igualdade pontual com o Benfica, que também fez a sua parte e venceu fora o Marítimo.

Esta partida ficará marcada na história como a gala de entrega do prémio que Otamendi tanto se tem esforçado por receber: a touca de ouro! O argentino tem metido tanta água que esta distinção assenta-lhe que nem uma luva! Fora de brincadeiras, isto aconteceu porque o central esteve envolvido num choque arrepiante com Rodrigo Pinho, que deixou o avançado em muito mau estado.

Antes disso, o argentino já tinha “oferecido” o golo a Rodrigo Pinho: aliviou (muito mal) uma bola junto à linha lateral para Odysseas e o avançado do Marítimo estava por perto e não desperdiçou, fazendo um chapéu ao guardião encarnado e desbloqueando o marcador. 

O golo da igualdade surgiu aos 32’,  com Grimaldo a cruzar para Pizzi, que rematou e não falhou o alvo. Já na segunda parte, e algumas ocasiões de golo depois, o Benfica operou a reviravolta no marcador: Seferovic recebeu de Waldschmidt e colocou em Everton que, no interior da área, fez um belo e eficaz remate.

Ainda durante esta semana jogou-se o Moreirense – Paços de Ferreira, uma partida em atraso da sétima jornada, que terminou com a vitória dos visitantes por 1-0 (Douglas Tanque, aos 10’).  Estando tudo dito, permitam-me que cite o brilhante Al Musrati: “Thank you… and goodbye!”.

Inês Barbosa/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Não perca também
Close
Back to top button

DONATE NOW

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER