Desporto

“Cuspe de gárgula!”

Cuspe de gárgula-portugal-mileniostadium

 

Uma das grandes surpresas desta primeira jornada foi a derrota do Vitória SC, em casa, frente ao Belenenses. Má estreia para Tiago Mendes não só no comando técnico dos vimaranenses, como também na sua primeira partida enquanto treinador principal de uma equipa de futebol. Nem o “Harry Potter” Quaresma, lançado aos 62’, teve “magia” suficiente para evitar a derrota.

O único golo da partida, que valeu a vitória aos Azuis, foi apontado por Phete aos 47’. Depois da desilusão em Salónica, para a Liga dos Campeões, o Benfica entrou em grande no campeonato, goleando o Famalicão por 5-1.

Na sua estreia, Waldschmidt acabou por ser a figura do encontro, apontando dois (que por pouco não foram três) dos cinco golos: o primeiro aconteceu aos 19’ depois de um grande passe entre linhas de Vertonghen para Darwin. O ponta de lança uruguaio colocou Waldschmidt na cara do golo e este, com um toque de grande classe, pica a bola por cima de Zlobin.

Dois minutos depois foi a vez de Cebolinha, à entrada da área, rematar a contar. Aos 42’, Grimaldo fez o terceiro de livre direto, e aos 52’, após grande confusão na área famalicense, a bola sobrou para Rafa que marcou o quarto para os encarnados. O alemão Waldschmidt bisou aos 66’ e fechou a contagem para os encarnados. Já a equipa sensação da última época só respondeu a esta mão cheia de golos aos 67’, pelo ex-Benfica Guga.

Nacional e Boavista marcaram, literalmente, meia dúzia de golos, divididos em partes iguais.  O comando do marcador foi alterando: os axadrezados foram os primeiros a marcar, aos 19’, por Gustavo Sauer, mas Brayan Riascos, aos 28’, e João Vítor, aos 36’, operaram a reviravolta. O tento de Ricardo Mangas, aos 45+2’, e o bis de Sauer aos 60’ voltaram a colocar a equipa de Vasco Seabra na frente, mas Camacho, aos 90+2’, voltou a colocar tudo como começou – em igualdade pontual.

O detentor do título, o FC Porto, iniciou esta nova época com uma vitória por 3-1 frente ao Braga. Ainda que tenham entrado com o pé esquerdo, depois de André Castro ter colocado os Guerreiros do Minho em vantagem aos 20’, os dragões não baixaram os braços e aos 45+1 chegaram ao empate. Alex Telles cruzou, Sérgio Oliveira saltou e, de cabeça, fez o 1-1. Apenas dois minutos depois, grande penalidade assinalada a favor dos portistas, depois de Marega ser travado em falta dentro de área por Raúl Silva – Alex Telles foi chamado à cobrança e não vacilou.

Já perto dos 90’, Taremi sofreu nova grande penalidade e Alex Telles (quem mais?) voltou a não desiludir e fechou o resultado em 3-1. Os cónegos bateram, em Moreira de Cónegos, o regressado Farense por duas bolas a zero. 18 anos depois, os algarvios voltaram a competir no principal escalão do futebol português mas não foram felizes na estreia, que contou com um golo madrugador dos cónegos, apontado aos 2’ por Fábio Abreu, com a expulsão de Defendi aos 49’ e com o segundo tento dos anfitriões aos 55’, anotado por Pedro Nuno.

O Farense “caiu” para o final da tabela, onde se junta ao Vitória SC, Braga, Marítimo e Famalicão. As partidas que opuseram o Tondela ao Rio Ave e o Portimonense aos Paços de Ferreira terminaram ambas empatadas a uma bola.

No Estádio João Cardoso foram os da casa quem começou melhor, tendo chegado ao golo logo aos 9’ – depois de um canto batido do lado direito Ricardo Alves surge a cabecear a bola para o fundo das redes vilacondenses. O Rio Ave correu atrás do prejuízo e foi avassalador na segunda parte: no entanto, e ainda que com 69% de posse de bola, foi só ao cair do pano (90+3’) que a equipa agora treinada por Mário Silva chegou ao golo, por intermédio do japonês Meshino.

Já em Portimão assistiu-se a um verdadeiro final de jogo impróprio para cardíacos… Os visitantes colocaram-se em vantagem aos 45+2’ graças a um autogolo de Lucas Possignolo, mas os algarvios conseguiram chegar ao empate aos 52’, com um tento do avançado brasileiro Fabrício. Depois de boas oportunidades de parte a parte, o árbitro da partida reverteu um penálti para o Portimonense e assinalou outro, desta vez favorável ao Paços de Ferreira, mas Samuel defendeu o remate de Douglas Tanque.

O jogo entre Sporting e Gil Vicente acabou por ser adiado devido a casos positivos de Covid-19 em ambos os clubes, sendo que, segundo a Liga Portuguesa de Futebol Profissional, se realizará na semana de 12 a 16 de outubro.

Inês Barbos/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW