Desporto

Aqui só dá campeões!

E estamos nos quartos de final da Liga dos Campeões, competição da UEFA que é disputada entre clubes europeus.

 

Aqui só dá campeões-desporto-mileniostadium
Foto: DR

 

Para chegarmos até aqui muito aconteceu… mas vamos apenas recuar aos oitavos! Ora, por essa altura, eram 16 as equipas em competição, havendo lugar para apenas oito na etapa seguinte. Assim, os alemães do RB Leipzig eliminaram o Tottenham depois de vencerem as duas mãos (1-0 e 3-0) e o Atalanta venceu o Valencia por 4-1 e 4-3 e também carimbou o passaporte para os quartos de final. O atual detentor do troféu, o Liverpool, acabou por não conseguir fazer frente aos comandados de Diego Simeone e perdeu em ambas as mãos, por 1-0, em Madrid, e 3-2, em Anfield (este último após prolongamento), ficando assim pelo caminho.

Com golos de Neymar e Bernat, o Paris Saint-Germain derrotou o Borussia Dortmund por 2-0 (depois de ter perdido, na primeira mão, por 2-1) e espantou o fantasma dos oitavos de final da Liga dos Campeões – a equipa francesa já somava três eliminações seguidas na fase a eliminar.

A equipa de Bernardo Silva e João Cancelo, o Manchester City, repetiu o resultado nas duas rondas (vitória por 2-1 frente Real Madrid) e, na passada sexta-feira (7), no Etihad Stadium, confirmou presença entre os oito melhores, graças aos golos de Sterling, aos 9’, e Gabriel Jesus, aos 68’. Pelos merengues marcou Benzema, aos 28’.

Cristiano Ronaldo marcou (e a dobrar) mas não conseguiu evitar a eliminação da equipa de Turim. A Juventus recebeu e venceu o Lyon, por 2-1, na noite da passada sexta-feira (7), no encontro da segunda mão dos oitavos de final da prova, mas a vitória foi insuficiente face à derrota por 1-0 em França.

Já o Barcelona deixou pelo caminho o Nápoles, equipa orientada por Gattuso,  e o jogo que decidiu o apuramento dos catalães, no passado sábado (8), contou com um espetacular golo de Lionel Messi – para ver e rever!

Finalmente, (e para acabar em grande) o Bayern de Munique atropelou o Chelsea e, com mais uma goleada, desta vez por 4-1, (já tinha vencido os blues por 3-0 na primeira mão) validou o passe para a próxima fase da prova milionária.

Apuradas estas oito equipas, o sorteio da UEFA ditou os confrontos dos quartos de final, que se realizam em Portugal.

Esta quarta-feira (12), no Estádio da Luz, assistiu-se a uma reviravolta inesperada – no dia em que o PSG soprou as suas 50 velas de aniversário teve um “estrelinha” do seu lado e acabou por festejar uma das mais saborosas vitórias de toda a sua história.

No primeiro encontro da inédita “final a oito” em Lisboa, foi a formação orientada por Gian Piero Gasperini quem conseguiu construir as melhores ocasiões ao longo do primeiro tempo. Nota, no entanto, para a uma oportunidade flagrante de golo desperdiçada por Neymar, logo aos três minutos.

Apesar de ter menor posse de bola,  os italianos conseguiram chegar à vantagem, por intermédio de Mario Pasalic, aos 27 minutos: depois de receber um passe de Duván Zapata, o croata rematou colocado, já no interior da grande área contrária.

A segunda parte trouxe consigo um PSG mais intenso, a mostrar vontade de querer correr atrás do prejuízo. A entrada de Kylian Mbappé – recuperado de lesão  -, aos 60 minutos de jogo, tornou a formação gaulesa ainda mais perigosa e atrevida.

Apesar disso, os golos só surgiram ao cair do pano: aos 90’, Marquinhos introduziu o esférico na baliza adversária, após passe de Neymar, e restabeleceu a igualdade no marcador. Passados três minutos, as estrelas alinharam-se para guiar  Choupo-Moting ao golo da vitória francesa. Após uma excelente jogada de Neymar e Mbappé, o atleta camaronês apenas teve que encostar e, assim, selar o apuramento dos franceses – de salientar que o PSG já não se qualificava para as meias-finais da Liga dos Campeões desde a temporada 1994/95.

Um resultado cruel para os italianos, que assim perderam a oportunidade de marcarem presença nas meias finais da prova, nesta que foi a sua primeira participação de sempre na Champions.

Do embate entre Leipzig e Atlético de Madrid “nasceria” o adversário do PSG nas meias. No Estádio José Alvalade, aos 13’, Carrasco, depois de uma bela combinação com Lodi, remata para uma grande defesa de Gulácsi.

Um minuto depois, o Atlético ficou a pedir penálti após Saul cair na área numa jogada de insistência. O árbitro mandou seguir tanto nesta situação como quando, aos 25’, o Leipzig pediu o castigo máximo por mão na bola.

Aos 34’, Marcel Halstenberg e Savic foram os protagonistas de um lance arrepiante, chocando cabeça com cabeça na disputa de uma bola. O montenegrino que atua pelos colchoneros ficou a sangrar, mas acabou voltar a jogo com a cabeça ligada.

Apesar da superioridade alemã em termos de posse de bola (59%), assistiu-se a uma primeira parte sem grandes oportunidades para ambos os lados.

Passados seis minutos do início da segunda parte Dani Olmo marca pelo Leipzig: Sabitzer fez um cruzamento perfeito e o espanhol, no coração da área, cabeceou colocado para o fundo das redes, não dando qualquer hipótese a Oblak.

Aos 58’ Simeone lançou João Félix, que reacendeu, ao minuto 70, as esperanças do Atlético: depois de sofrer uma falta na grande área de Klostermann, não vacilou na conversão da grande penalidade e voltou a colocar tudo em pé de igualdade.

Esperanças que seriam sol de pouca dura, já que o Leipzig não se ficou, soube reagir, e perto do minuto 90 Tyler Adams fez o golo do triunfo, que garante aos touros vermelhos um inédito lugar numa meia-final de uma competição europeia – defrontarão, na terça-feira (18), o PSG, no Estádio da Luz.

Hoje, sexta-feira (14), Barcelona e Bayern de Munique defrontam-se no Estádio da Luz. Já no sábado, dia 15 de agosto, Manchester City e Lyon, medem forças no Estádio José Alvalade.

Inês Barbosa/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW