Desporto

30ª jornada: Estará o enguiço quebrado?

Nesta jornada, o Benfica enfrentou o Boavista com algumas novidades: a primeira foi Nélson Veríssimo, o novo treinador das águias, e as outras foram Rúben Dias e Seferovic.

 

30ª jornada-Estará oenguiço-mileniostadium
Vila Nova de Famalicão, 09/07/2020 – O Futebol Clube de Famalicão recebeu esta noite o Sport Lisboa e Benfica, no Estádio Municipal de Famalicão, em jogo a contar para a 31ª jornada da I Liga 2019/20. Julian Weigl (Miguel Pereira/Global Imagens)

 

Ao minuto 13 (e ainda dizem que é número de azar…) deu-se, literalmente, o choque que os encarnados necessitavam para acordar do estado de transe em que estavam há já alguns meses. Depois do cruzamento de Gabriel, Helton Leite e André Almeida correram na mesma direção e nenhum deles se desviou. Resultado, o guardião dos axadrezados larga a bola, e o lateral direito do Benfica não desperdiçou a oportunidade, desbloqueando o marcador.

As ocasiões de golo viriam, a partir deste momento, a multiplicar-se: Gabriel assistiu, novamente, para o segundo golo da noite, que desta vez teve a assinatura de Pizzi (31’).

Cerca de 10 minutos depois, o Boavista viu um golo anulado por fora de jogo de Dulanto – mas nem isso fez tremer este (ao que tudo indica) rejuvenescido Benfica, que respondeu com o terceiro golo, marcado por ninguém menos que… Gabriel! O Boavista reduziu a desvantagem aos 64’, por Dulanto, recorrendo a uma das grandes fragilidades do clube da Luz – as bolas paradas. Esperemos pelos próximos capítulos para ver se o enguiço encarnado realmente foi quebrado… Nunca fiando!

O líder do campeonato, o F.C. Porto, também venceu (e bem) o Belenenses. Foi uma goleada bem expressiva: cinco golos sem resposta, quatro deles marcados na segunda metade do encontro, que restabeleceram a vantagem de seis pontos sobre o Benfica.

Os dragões assumiram o controlo da bola, mas as oportunidades foram surgindo de ambos os lados. Apesar dos Azuis do Restelo até estarem, até então, a ser mais perigosos, foram os “Azuis do Dragão” quem conseguiu chegar efetivamente ao golo: Otávio colocou o esférico na cabeça de Tiquinho Soares e o brasileiro fez o primeiro da noite.

Aos 58’ foi a vez de Marega rematar cruzado e fazer o 2-0. Aos 72’, Luis Díaz rendeu Corona, sofreu falta dois minutos depois e conseguiu uma grande penalidade, convertida por Alex Telles. Ainda que o Belenenses não desistisse – ainda enviou uma bola ao poste aos 78’ -, foram novamente os dragões a chegar ao golo aos 82’, por intermédio do estreante Fábio Vieira, na cobrança de um livre direto. Já em período de compensação, Luis Díaz fez o 5-0 final.

Mas há mais vida para além do Benfica e do F.C. Porto, obviamente!

No jogo inaugural desta 30ª jornada assistimos ao duelo insular, entre Santa Clara e Marítimo, onde os madeirenses levaram a melhor – um golo de de Xadas (71’) deu a vitória à equipa de José Gomes, que assim vê a manutenção mais perto. Nota ainda para Marco, guarda-redes dos açorianos, que aos 41’ fez a melhor defesa da jornada depois de “voar” e negar, com uma palmada, um tento quase certo de Rodrigo Pinho.

Em Setúbal, num duelo de aflitos, o visitante Paços de Ferreira conseguiu virar o resultado e vencer o Vitória de Setúbal que não tem feito jus ao nome – já não vence há 12 jornadas seguidas! Os sadinos foram para intervalo a vencer, com golos de Mathiola aos 27’ e Pirri aos 45+5’, mas os castores deram a cambalhota no marcador no segundo tempo, através de Douglas Tanque (47’), Marracás (61’) e Denilson Júnior (71’).

Também o Vitória SC e o Famalicão foram felizes fora de casa: o primeiro deslocou-se a Portimão e com um golo de Bruno Duarte, aos 67’, travou a recuperação que a equipa algarvia vinha a apresentar na luta pela manutenção. Já o Famalicão voltou às vitórias – apesar de ter jogado, a partir do minuto 71, com 10, devido à expulsão de Toni Martínez – com um único e grande golo de Fábio Martins, terminando a ronda com 48 pontos, em quinto lugar, ultrapassando o Rio Ave, que na visita a Barcelos ficou com um grande galo. Também aqui um golo solitário do central Rodrigo, aos 39’, foi suficiente para dar a vitória ao Gil Vicente que, com 36 pontos e com quatro jornadas por disputar, fica com a manutenção praticamente assegurada.

Por outro lado, o já despromovido Desportivo das Aves continuou igual a si próprio, sem conseguir vencer. Na partida que assinalou a estreia de Artur Jorge no comando técnico do Braga, a equipa minhota goleou a turma de Vila das Aves, por 4-0. Os golos, que foram marcados por Rui Fonte (49’), Ricardo Horta (54’), Abel Ruiz (83’) e Paulinho (90+4’), reforçaram o quarto lugar do Braga, que terminou a ronda com 53 pontos.

O Moreirense – Sporting, para além de ter encerrado esta jornada, marcou ainda o ponto final na série vitoriosa dos leões. De visita ao reduto da equipa de Moreira de Cónegos, o Sporting voltou a recolher as garras e não conseguiu ir além de um empate sem golos. De facto, faltou garra a estes leões, que entraram bastante tímidos em campo e permitindo uma maior audácia por parte da equipa de Ricardo Soares – destaque para o pontapé de bicicleta de Filipe Soares.

A primeira real oportunidade do Sporting só surgiu no minuto 37, quando Coates foi quem saltou mais alto, em resposta a um pontapé de canto, mas, de cabeça, atirou por cima da baliza de Pasinato.

Nem a expulsão de Halliche aos 51’ – que depois de perder a bola recorreu à falta para travar Gonzalo Plata -, foi “suficiente” para os leões desbloquearem o marcador. Instalaram-se no meio-campo adversário, mas oportunidades, essas, foram muito poucas.

Faltavam apenas 20 minutos para os 90 quando o guardião do Moreirense fez a primeira defesa da noite depois de Andraz Sporar rematar já no interior da área da equipa anfitriã.

Inês Barbosa/MS

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW

Close
Close