Canadá

Relatório: poluição mais mortal do que fumar, SIDA e guerra

A poluição mata mais pessoas em todo o mundo do que a guerra e doenças infeciosas, diz um novo relatório – uma prova que justifica o por quê do Canadá precisar de padrões nacionais de qualidade do ar exigíveis, como afirmam os lobistas ambientais.

O estudo da revista médica Lancet, divulgado na sexta-feira, sugere que pelo menos nove milhões de pessoas morreram em todo o mundo em 2015 devido à poluição. O relatório refere que quase metade dessas mortes ocorreu na Índia e na China, nove em cada 10 países, em países com baixos e médios rendimentos, e os mais afetados vieram de comunidades marginalizadas e pobres.

O relatório conclui que a poluição do ar, do solo e da água e a exposição a produtos químicos tóxicos mataram três vezes mais pessoas do que a SIDA, malária e tuberculose combinadas e 15 vezes mais pessoas que a guerra e a violência.

Embora o Canadá tenha uma das taxas mais baixas de mortes relacionadas à poluição em comparação com lugares como a Índia e a Somália, também é uma das poucas nações desenvolvidas que não possui padrões nacionais vinculativos para a qualidade do ar, observa o diretor do programa de Defesa Ambiental Muhannad Malas.

O relatório da Lancet também assinala uma injustiça ambiental para as primeiras nações do norte da Alberta devido à poluição causada pelas areias betuminosas.

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER