Canadá

Províncias começam a reabrir economia

O PM Justin Trudeau diz que o país está a gastar $850 milhões para desenvolver uma vacina para a COVID-19 no Canadá e na comunidade internacional. Exemplos disso são os fundos que estão a ser injetados em duas universidades canadianas em Saskatchewan e em Vancouver. Mas o PM sublinha que é preciso cooperação internacional na produção de uma vacina e diz que “não podem ser apenas os países ricos a produzirem vacinas para os seus cidadãos”.

O PM Justin Trudeau anunciou terça-feira (5) um apoio de $252 milhões para a indústria agroalimentar.

Trudeau prometeu na segunda-feira (4) que apoios específicos para os setores mais atingidos pela COVID-19, como o turismo e o setor da energia, vão ser anunciados em breve.

A Air Canada perdeu $1,05 mil milhões no primeiro trimestre do ano devido à pandemia da COVID-19. A companhia aérea canadiana reduziu a sua capacidade no segundo trimestre em 90% e para o terceiro trimestre antecipa uma redução em cerca de 75%.

Como os Governos Provincial e Federal acumulam enormes deficits para enfrentar as consequências da COVID-19, os municípios famintos por dinheiro estão a lutar porque não têm permissão para operar com deficit. O líder liberal de Ontário, Steven Del Duca, está a pedir aos conservadores e ao Governo Federal do PM Justin Trudeau que ajudem imediatamente os governos municipais.

Os produtores de ovos da Colúmbia Britânica estão a unir esforços para manter os canadianos alimentados durante a pandemia da COVID-19. A BC Egg, a organização que representa todos os criadores de ovos registados na província, diz que vai doar 25.000 dúzias de ovos para o Food Banks BC durante esta semana. A diretora executiva do Food Banks BC, Laura Lansink, diz que a proteína é um dos produtos mais procurados do banco alimentar e mais de 100.000 indivíduos, famílias e crianças que dependem da assistência alimentar todos os meses vão apreciar a doação.

Os funcionários e clientes do Costco nos EUA vão ter de utilizar máscaras a partir de agora. Não fica claro se a mesma política se vai aplicar no Canadá.

Uma fase muito antecipada da pandemia da COVID-19 começou segunda-feira (4) com várias províncias que começaram aos poucos a abrandar algumas de suas restrições. O Quebec, que tem mais da metade dos casos de coronavírus do Canadá, está a reabrir lojas fora de Montreal, enquanto que as da área de Montreal reabrem em 11 de maio. Alberta, Manitoba, Saskatchewan também se preparam para reabrir aos poucos as suas economias. Ontário, o outro epicentro do vírus, está a permitir a reabertura de uma pequena lista de empresas sazonais, incluindo empresas de jardinagem e lojas de lavagem automática de carros.

A Health Canada está a restringir o uso de um teste rápido de COVID-19 fabricado no Canadá, criado pela Spartan Bioscience. Tudo porque o Laboratório Nacional de Microbiologia encontrou problemas com o teste que o tornavam não confiável. Ainda assim a Health Canada explica que os testes criados no Canadá vão continuar a ser utilizados para efeitos de investigação. Os testes criados pela empresa de Otava prometiam resultados em meia hora.

O PM Justin Trudeau anunciou terça-feira (5) um apoio de $252 milhões para a indústria agroalimentar. O fundo vai ajudar os produtores a manterem alguns animais que não conseguem vender e vai também aumentar a segurança em fábricas que se dedicam a embalar a carne.

A Canadian Federation of Agriculture pediu $2.6 mil milhões e o PM garantiu que se de facto o setor precisar de mais financiamento o Governo está disposto a aumentar os apoios.

Trudeau disse ainda que as empresas vão poder aumentar a segurança dos trabalhadores e comprar equipamento de proteção individual com este fundo.

O sindicato dos trabalhadores de uma fábrica de carne bovina no sul de Alberta, onde ocorreu o maior surto de COVID-19 do Canadá, diz que não conseguiu impedir a reabertura da unidade na segunda-feira (4).

Dos 2,000 funcionários da fábrica, 921 foram infetados com o novo coronavírus. Uma das funcionárias morreu e o seu marido continua hospitalizado devido à COVID-19. A Cargill encerrou temporariamente a 20 de abril durante duas semanas e a estrutura é responsável por fornecer 40% do mercado canadiano de carne bovina.

Desde o início da pandemia que as intoxicações acidentais relacionadas com desinfetantes e produtos de limpeza têm vindo a aumentar a nível nacional. A Health Canada informa que algumas crianças ingeriram desinfetante para as mãos e algumas pessoas relataram sintomas como dificuldade em respirar e irritação nos olhos. Entre fevereiro e março, as intoxicações acidentais relacionadas com desinfetantes e produtos de limpeza aumentaram 58% e o produto que causa mais intoxicações é a lixívia.

À medida que as províncias começam a caminhar em direção à normalidade e a aliviar gradualmente as restrições que visam impedir a disseminação de COVID-19, um novo estudo sugere que os canadianos estão bastante satisfeitos com o ritmo da reabertura económica. As pessoas na maioria das províncias que tomaram medidas para reabrir apoiavam entre 60 e 70% esses movimentos, enquanto 16 a 30% gostariam de ver o seu Governo desacelerar um pouco.

O Quebec está a permitir que algumas lojas reabram fora de Montreal com o objetivo de reabrir os setores de manufatura e construção na próxima semana. A província adiou a reabertura de lojas não essenciais na região de Montreal pelo menos mais uma semana. Ontário, com o segundo maior número de casos confirmados no país, permitiu a reabertura parcial de algumas empresas sazonais. Manitoba foi ainda mais longe e permitiu acesso restrito a bibliotecas, museus e esplanadas de restaurantes.

O Bank of Montreal antecipa que até 80% de sua equipa vai poder continuar a trabalhar em casa e no escritório, mesmo depois do fim da pandemia. A diretora de recursos humanos do BMO diz que com o novo vírus cerca de 36,000 funcionários foram obrigados a trabalhar a partir de casa.

Um criador de software canadiano diz que renunciou ao cargo de vice-presidente da Amazon porque a gigante americana queria demitir funcionários que, segundo ele, lutaram por uma melhor proteção à COVID-19 nos armazéns da empresa.

Tim Bray trabalhava na Amazon Web Services e expôs a situação no seu blog pessoal. Bray informou que a sua demissão lhe custou mais de $1 milhão em salário e em ações na empresa, mas diz que não está arrependido.

O líder do Partido Conservador Andrew Scheer está a pedir uma redução no Benefício de Resposta de Emergência do Canadá. Scheer acredita que manter os valores de CERB vai “encorajar e incentivar as pessoas a não trabalharem”. O fundo emergência foi criado pelo Governo Federal para ajudar os trabalhadores que receberam lay-off e cada pessoa pode receber até $2,000 por mês.

Joana Leal/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW