Canadá

Políticos do Ontário condenam a lei do Quebeque que obriga os cidadãos a destapar os seus rostos

Os políticos do Ontário tomaram o passo incomum na quinta-feira de usar o tempo na legislatura para condenar por unanimidade uma lei aprovada pelo Quebeque que proíbe qualquer pessoa de dar ou receber serviços públicos com o rosto tapado.

A primeira-ministra Kathleen Wynne disse que o Ontário e o Quebeque têm uma relação de trabalho muito próxima, mas, nesta questão, eles discordam fundamentalmente.

A legislação afetará de forma desproporcional as mulheres, inclusive aquelas que às vezes já estão à margem, empurrando-as para um maior isolamento, disse Wynne.

O projeto de lei 62 do Quebeque proíbe o uso de peças que cobrem o rosto de pessoas que dão ou recebem um serviço do estado e oferece um sistema que descreve como as autoridades devem conceder pedidos de alojamento com base em crenças religiosas.

O primeiro-ministro do Quebeque, Philippe Couillard, defendeu a lei dizendo que é necessária por razões relacionadas à comunicação, identificação e segurança.

O primeiro-ministro Justin Trudeau disse que não cabe a Otava desafiar a lei do Quebeque, mas observou que ele acredita que a Carta dos Direitos e Liberdades se aplica a todos.

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER