Canadá

Otava diz que não está alarmada com a ameaça de Trump de limitar a exportação de vacinas

Otava diz que não está alarmada-canada-mileniostadium
Foto: DR.

 

O Ministro Federal de Assuntos Intergovernamentais, Dominic LeBlanc, disse esta terça-feira (8) que não espera que uma tentativa dos EUA de restringir as exportações da vacina Pfizer para países estrangeiros tenha qualquer impacto significativo no fornecimento inicial de doses ao Canadá.

LeBlanc disse estar “confiante” de que a gigante farmacêutica sediada em Nova Iorque vai ser capaz de cumprir as suas obrigações contratuais e entregar milhões de doses de vacinas a países estrangeiros, apesar de relatos de que o Presidente dos EUA, Donald Trump, pretende limitar as exportações.

Otava acredita que as vacinas da Pfizer devem chegar ao Canadá nos próximos dias ou na próxima semana. O Governo hesitou em divulgar publicamente de onde vêm as doses da Pfizer que o Canadá vai receber, devido a questões de segurança, mas o Major General Dany Fortin, o comandante militar que lidera a operação de logística da vacina no centro de operações nacional, disse que as “simulações” de distribuição que foram planeadas se baseiam na suposição de que as doses vêm da Bélgica. Os militares vão fazer um teste por semana e as caixas que têm as vacinas estão a ser monitorizadas.

Com a simulação da entrega os militares esperam aprender para fazer ajustes se for necessário quando as vacinas chegarem ao país. Uma fonte do Governo que não quis ser identificada garantiu aos jornalistas que a maior parte das primeiras doses da vacina da Pfizer que o Canadá encomendou virão de uma fábrica na Bélgica.

O Canadá espera receber antes do final de dezembro cerca de 249.000 doses de vacinas da Pfizer. As vacinas vão ser produzidas em Puurs, uma pequena cidade no norte da Bélgica que vai criar centenas de milhões de doses da vacina durante os próximos 12 meses para exportar para países como o Canadá, Japão e Reino Unido. A Pfizer já reagiu às declarações de Donald Trump e disse que estava comprometida em honrar os acordos com os vários países e garantiu que a sua prioridade é a saúde pública global. Como a vacina da Pfizer é muito sensível à temperatura, a vacina vai ser armazenada em arcas frigoríficas a temperaturas entre os 80 e os 60 graus negativos. A Pfizer vai enviar a vacina diretamente para os 14 centros de distribuição do Canadá.

A fábrica da Pfizer em Michigan e uma instalação de armazenamento em Wisconsin vão abastecer o mercado dos EUA, mas a empresa admite que estes locais podem vir a ser redefinidos para concluir as entregas globais que a fábrica da Bélgica não conseguir assegurar. Trump está a ser pressionado depois de uma reportagem do New York Times ter divulgado que os EUA perderam a oportunidade de assegurar no verão 500 milhões de doses da vacina da Pfizer. Até que todos os americanos recebam uma vacina, Trump quer tentar impedir que a Pfizer venda vacinas a outros países. Mas vários especialistas dizem que vai ser difícil impedir a Pfizer de exportar porque os contratos que foram assinados com os vários países, entre eles o Canadá, salvaguardaram este tipo de problema. Esta não seria a primeira vez que Trump tentaria negar produtos médicos ao Canadá durante a pandemia. Em abril, os EUA tentaram impedir que a 3M, com sede nos EUA, honrasse os seus contratos com compradores canadianos de máscaras N95, vitais para travar a transmissão do vírus.

Health Canada aprovou vacina Pfizer COVID-19

Os reguladores da Health Canada deram luz verde à vacina COVID-19 da Pfizer, um passo fundamental para o lançamento do maior programa de vacinação da história do Canadá. Na segunda-feira (7), o primeiro-ministro Justin Trudeau anunciou que várias centenas de milhares de doses da vacina Pfizer COVID-19 iam estar disponíveis no Canadá antes do final do ano.

CBC/MS

Redes Sociais - Comentários

Artigos relacionados

Back to top button

DONATE NOW

 

Quer receber a edição semanal e as newsletters editoriais no seu e-mail?

 

Mais próximo. Mais dinâmico. Mais atual.
www.mileniostadium.com
O mesmo de sempre, mas melhor!

 

SUBSCREVER