Canadá

Marinha regressa ao Canadá com navio Viana do Castelo

O Navio da República Portuguesa Viana do Castelo atracou na passada sexta-feira (13) no porto de St. John’s, no Canadá, após ter saído de Lisboa no dia 1 deste mesmo mês, com o objetivo de apoiar a Autoridade Nacional da Pesca, numa missão de controlo da atividade da pesca nos Grandes Bancos do mar da Terra Nova.

Após 13 dias de missão, e cerca de 2.000 milhas percorridas, o navio visitou a cidade de St. John’s no período de 13 e 16 de setembro, para realizar uma escala logística, cumprindo também com o programa tradicional dos navios da Marinha Portuguesa que visitam esta cidade.

Homenagem ao marinheiro Dionísio Esteves

O programa da estadia do navio em St. John’s incluiu uma homenagem ao marinheiro Dionísio Esteves, falecido no ano de 1966 no exercício da atividade piscatória no mar dos Grandes Bancos da Terra Nova, a bordo do pesqueiro Santa Maria Manuela, pertencente à Frota Portuguesa de Pesca à Linha (Portuguese White Fleet).

Este momento solene compreendeu na deposição de uma coroa de flores pela comitiva do navio, junto ao monumento erguido em honra de Dionísio Esteves e de todos os pescadores nacionais que pereceram nas águas da Terra Nova, explica um comunicado da Marinha.

Ainda enquadrado na cerimónia, realizou-se uma visita à Basílica local, que possui uma imagem de Nossa Senhora de Fátima, doada pelo Governo de Portugal em 1955, por ocasião das comemorações do centenário da Basílica. Neste local emblemático de St. John’s, decorreu uma cerimónia simples, mas repleta de emoções, onde se deu lugar à declamação de um poema de Fernando Pessoa, com acompanhamento musical executado por militares do navio.

NRP Viana do Castelo pela 4.ª vez em St. John’s

Desde a sua aquisição em 2010 foi a quarta vez que o NRP Viana do Castelo visitou o porto de St. John’s e cumpriu missão nas águas da Terra Nova, constituindo-se como um veículo da cultura portuguesa e plataforma de contacto com a comunidade portuguesa existente na Terra Nova.

“A estadia e as atividades realizadas em St. John’s contribuíram determinantemente para reforçar os laços existentes entre Newfoundland and Labrador e Portugal, assim como manter viva a memória dos pescadores da “Portuguese White Fleet”, cuja existência constitui parte significativa da história local”, realça o mesmo comunicado.


Autor(a):
Fonte: Agricultura e Mar/MS

Redes Sociais - Comentários

Tags
Mostrar mais

Artigos relacionados

Não perca também

Close
Back to top button

Close
Close